>

terça-feira, setembro 29, 2009

Na sequência do meu post do dia 24 sobre Carvalhais, informei disso a responsável pelo Museu e ela enviou-me este texto com informação mais detalhada

«Notícia Museu


O Museu Rural de Carvalhais reabriu as portas ao público no dia 2 de Maio de 2009, após algum tempo encerrado devido a trabalhos de reorganização Museológica e Museográfica.
Neste espaço de tempo foram particularmente tidos em conta aspectos ligados ao design expositivo e a ligação ao público, criando-se visitas mais direccionadas ao visitante.
O Museu está ainda em fase de reestruturação e pretende criar mais actividades direccionadas aos públicos jovens, e desenvolver ainda suportes vários de divulgação que esperamos ter disponíveis dentro em breve.
Temos patente no nosso Museu uma exposição permanente de arte sacra, e outra de etnologia local, e começamos a receber algumas exposições temporárias, contando ainda vir a receber igualmente no nosso espaço museológico exposições itinerantes. Aqui pretende-se aprender com o nosso passado, constituindo desta forma um elemento essencial para o conhecimento e reafirmação da nossa identidade. Para além disso temos como objectivo captar o interesse do público por colecções de extrema representatividade no âmbito da etnografia local, dando a conhecer a nossa terra através das suas actividades diárias e através das suas gentes.
O nosso espólio é o próprio reflexo da ligação do Museu à terra e às suas gentes, sendo a sua maioria fruto de empréstimos de populares que pretende assim ajudar a transmitir os usos e saberes locais.
O Museu Rural de Carvalhais tem vindo a desenvolver projectos museológicos orientados para a defesa do Património Cultural e a sua consequente valorização, sendo que uma das preocupações e papel do museu é a integração no desenvolvimento local, algo que constitui hoje uma preocupação corrente das instituições museológicas. A melhoria das condições de vida e a modernização dos meios rurais não significam que se esqueça os valores da identidade cultural local, mas antes pelo contrário, é com base nestes que se deve promover essa melhoria nas condições de vida. É também neste quadro que o Museu Rural de Carvalhais tem desenvolvido estudos Sociomuseológicos com o objectivo de aprofundar questões sobre políticas e práticas culturais, procurando assim contribuir para uma melhor avaliação do papel e das potencialidades da museologia, quando postas ao serviço do desenvolvimento local da comunidade que lhe dá vida.
De momento o Museu Rural de Carvalhais recebe uma exposição de pintura abstracta denominada “Sentimentos”.*1

O Museu funciona de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00; visitas aos fins-de-semana e feriados sujeitas a marcações que poderão efectuar-se através do número 232 700 040, através do sítio web do Bioparque (bioparque@gmail.com), ou através do e-mail museu.rural.carvalhais@gmail.com, para qualquer esclarecimento contactar a responsável Joana Matos através dos contactos apresentado.
Aguardamos a sua visita.

--------------------------------

*1
Exposição “Sentimentos”

A exposição “Sentimentos” patente no Museu Rural de Carvalhais abriu ao público no dia 23 de Setembro e estará exposta até ao dia 23 de Outubro de 2009.
A mostra é composta por 13 telas ligadas ao movimento abstracto, e cada uma delas retracta um sentimento.
A artista residente em Vila Nova de Paiva conta já com diversos prémios e participações em exposições e concursos de pintura.
Não assume preferência na técnica, utilizando o acrílico, o óleo, aguarela, carvão, tinta-da-china, e texturas diversas. No entanto é no abstracto que a artista se revê, através da sua cor e pelo seu traço, sendo essa a sua linha, refugia-se no abstracto pois assume ser o abrigo da sua alma e o espelho do seu mundo interior “como o mundo que me rodeia e do qual me inclui como pessoa na sociedade em que vivo”.
Raramente pinta o real, pinta como significado, com a alma, pinta o que é.
Enquanto pintora descreve-se da seguinte forma:
“Ser-se artista é mais do que ser-se artista, nasce-se artista, cresce-se artista, a arte está nas veias é o meu ar, sou muito exigente comigo mesma, muito perfeccionista, crio o meu próprio percurso o meu próprio estilo, não sigo nenhuma corrente especial, não copio nenhum pintor seja de que época for, sou contra isso, cada artista deve criar o seu próprio caminho não se limitando a percorrer caminho já percorridos, reconheço em mim a arte como um dom cedido pelo qual me expresso com o mundo.”
Os sonhos são a sua fonte de criatividade, revelando sentir que “existe em nós uma missão, algo forte que não nos deixa parar e que grita em voz muda para lutar pelos nossos sonhos, porque são eles que comandam a vida e marcam a diferença em cada um de nós”.
A mostra encontra-se misturada com as colecções permanentes do museu, onde os sentimentos se misturam e complementam cada peça, trazendo ou enfatizando a significância de cada uma delas, e confundindo-se a história com as emoções, onde a arte interage com a etnologia local e a pinta em cores de sentimentos e emoções.»

Joana Matos

domingo, setembro 27, 2009

Esclarecimento da TMara sobre a sua fotografia para a palavra "Pecado"





«Acrescento só, que em todo o meu tempo de existência o sexo tem sido considerado coisa pecaminosa pela sociedade que o escamoteia e cria tabus. Veja-se a separação das crianças na primária que continuou até ao antigo 6º ano do Liceu em que podíamos ter aulas juntos - rapazes e raparigas - mas os recreios eram obrigatoriamente separados. E, nas salas de aula as raparigas ficavam na frente e os rapazes nas filas detrás como se existisse uma barreira. Chegado o intervalo lá estava um contínuo assegurando o mínimo (se possível inexistência de) contacto ou diálogo entre alunos de géneros, ou sexo diferente.»
TMara

quinta-feira, setembro 24, 2009

A propósito da minha fotografia desta semana, partilho convosco alguma informação e fotografias

Não faço ideia com que penitências terá o Abade D. António Correa de Bulhoes e Vasconcellos castigado as ovelhas do seu rebanho sempre que elas confessaram humildemente os seus pecados diante deste confessionário inserido na parede fria, mas presumo que, para ele, terá sido também um modo de expiar as suas próprias culpas. Eu vi! O lugar é escuro e exíguo, fechado com uma porta maciça antiga. Julgo que o abade quase desmaiaria com falta de ar, a juntar aos incómodos que os segredos sussurrados dos seus paroquianos certamente lhe provocariam depois de passarem para lá da grade de ferro. Quem sabe, por vezes até terá tido dúvidas sobre quem era prisioneiro de quem e de quê…
Pois esta é a Igreja Matriz de Carvalhais, dedicada a São Tiago, perto de S. Pedro do Sul. A sua construção foi iniciada no séc. 18 sobre as ruínas medievais de uma outra e, segundo a pessoa que me acompanhou na visita, contra a vontade do povo, que a queria conservar. Na sacristia, o altar em talha dourada foi retirado dessa igreja mais antiga. Demorou alguns anos a construir, com pormenores acrescentados ao longo do tempo e ao gosto do abade D. António que, segundo me foi dito, tinha fortes ligações à corte, o que lhe permitiu usá-las em benefício da terra e da paróquia que lhe estava confiada. Mas parece-me a mim que não quereria deixar por mãos alheias o que foi conquistando. O que é certo é que teve a preocupação de fugir às regras da época nos detalhes que mandou aplicar nos altares e no tecto e o seu nome marca presença nas paredes exteriores da igreja e as suas iniciais entrelaçadas estão bem em evidência no púlpito. Tendo sido sepultado dentro da igreja, como era hábito naquele tempo, há uma inscrição gravada na pedra, junto ao chão, do lado de fora da entrada principal, que lhe é atribuída. Não me lembro exactamente das palavras mas é uma frase avisando que mesmo depois de morto continuará a saber da vida dos seus paroquianos. Se a preocupação tinha na verdade a ver com amor fraterno pelos que lhe sobreviveram ou se era mais uma manifestação do seu poder terreno, isso é que não sei.
Num espaço próximo, o Museu Rural de Carvalhais, instalado desde 2006 num antigo celeiro recuperado, reabriu em Maio de 2009. Tem estado a ser reorganizado e pertence ao Centro de Promoção Social de Carvalhais que desenvolve um conjunto de actividades no sentido de preservar, desenvolver e dar a conhecer o património cultural do concelho. Ligados a este Centro, existem uma escola de hotelaria, uma escola de cantaria (a pia baptismal que se vê na fotografia foi feita por alguns alunos que a frequentaram e oferecida à comunidade), um centro de dia em construção e o restaurante São Tiago.

http://www.ippar.pt/pls/dippar/pat_pesq_detalhe?code_pass=155868

1. Centro de Promoção Social de Carvalhais
3360 – 061 Carvalhais
S. Pedro do Sul
Telefone: (+351) 232 700 040
Fax: (+351) 232 700 040
Email: cps.carvalhais@mail.telepac.pt

2. Museu Rural de Carvalhais
3660 – 061 Carvalhais
S. Pedro do Sul
Telefone: (+351) 232 799 150
Fax: (+351) 232 700 049
Email: museu.rural.carvalhais@gmail.com
Responsável: Joana Matos

1. Confessionário da Igreja Matriz de Carvalhais

2. Uma das paredes laterais da igreja

3. Igreja Matriz de Carvalhais

4. Uma das paredes exteriores da igreja

5. Sacristia e altar retirado da igreja antiga

6. Sacristia

7. Altar-mor

8. Paramentário

9. Parte de dentro da porta do paramentário

10. Púlpito com as iniciais do nome do abade

11. Altar lateral e pia baptismal feita e oferecida por alunos da Escola de Cantaria

12. Edifício perto da igreja que pertenceu ao abade D. António

13. Terreiro onde está o Museu, antigo celeiro

14. O Museu Rural de Carvalhais

Para a semana de 24 de Setembro a 1 de Outubro

A palavra proposta pelo David Smith é "Estudo".

Só 24 pecadores entre estes todos?!...

"Pecado" por TMara

"Pecado" por Teresa Silva

"Pecado" por Teresa David

"Pecado" por Rosalina

"Pecado" por Rocha/Desenhamento

"Pecado" por Nucha

"Pecado" por M.J.Jara

"Pecado" por Mena M.

"Pecado" por Mac

"Pecado" por M.

"Pecado" por Luisa

"Pecado" por Licínia

"Pecado" por Justine

"Pecado" por Jawaa

"Pecado" por IsaMar

"Pecado" por Gustaaf

"Pecado" por Escorpião

"Pecado" por Dulce

"Pecado" por David Smith

"Pecado" por Cristal

"Pecado" por Bettips

"Pecado" por Benó

"Pecado" por Belisa

"Pecado" por Agrades

quinta-feira, setembro 17, 2009

Para a semana de 17 a 24 de Setembro

O Carlos AGM propõe a palavra "Pecado".
Pequemos então!

Esta semana, 27 de nós fotografaram ilhas

"Ilha" por Zé-Viajante

"Ilha" por xu-xu agrião

"Ilha" por TMara

"Ilha" por Teresa Silva

"Ilha" por Teresa David

"Ilha" por Silencebox

"Ilha" por Rocha/Desenhamento

"Ilha" por Nucha