>

quinta-feira, outubro 25, 2012

10. Rocha/Desenhamento

Disse um dia o Professor José Augusto-França, num dos seus estimulantes artigos publicados do Diário de Lisboa, Suplemento Literário:«Uma civilização sem arte não o é.» Este lapidar conceito é bem ilustrado pelo património das antigas e modernas civilizações: assim nos ocorre citar, por exemplo, as pirâmides de Gizé para referir o Egipto. Ou o Coliseu relativo ao Império Romano. Ou a Torre Eiffel para lembrar Paris e o avanço das artes da idade contemporânea e suas civilizações. Podemos não saber identificar um pormenor de qualquer realidade monumental, mas, em termos de cultura geral, identificamos milhares de imagens cujo valor estético e histórico logo nos ocorre como testemunho do estatuto superior do homem em diversos planos. 
Nesta excelente fotografia identificam-se, em termos de conservação parcial, dois capitéis bem demonstrativos de uma comunidade antiga, aliás bem raros da sua despojada marcação decorativa e nas abas em corola aberta, a lembrar uma realização mais transcendente nos grandes elementos similares aos que encimam as poderosas colunas de Karnac, capazes de conterem, em espiral, 120 pessoas. 
Ao longo de milénios, a arquitectura desenvolveu-se, em vários sentidos da vertical, com a incorporação destas próteses modulares, sobretudo nas grandes catedrais, prolongando-se até longe no século XX, então quase só com valia ornamental e evocação da edificação urbana através dos tempos.

Rocha de Sousa

4 Comments:

Blogger M. said...

A arquitectura, presença essencial de enriquecimento do espírito e social na vida do ser humano.

25/10/12  
Blogger Justine said...

Pela arte nos salvamos, tantas vezes!

26/10/12  
Blogger mena maya said...

Aqui não só se aprecia a arte,mas também se aprende sobre ela!

Nunca tinha ouvido falar do Templo de Karnak,obrigada Rocha de Sousa!

26/10/12  
Blogger bettips said...

Sabendo (antigo saber pela curiosidade que sempre tive sobre o Egipto) de Karnak, gostei de ir rever, à luz desta tua lembrança, trazida pela mão de M. e desenvolvida aqui num agradável resumo da arquitectura humana. Grata pelo apontamento.

27/10/12  

Enviar um comentário

<< Home