>

quinta-feira, novembro 15, 2012

10. ~pi

Perderam-se os pés.
Perderam-se dos pés - diziam as vozes espalhadas pelo tubo da estrada.
Era uma estrada calada onde nenhum carro apitava ou rodava.

O chão suspirava dum modo estranho a cada passagem.
"Procuram-se os pés" - reli uma vez mais e logo quis perguntar a João porque nunca anunciamos nada no dia em que não encontramos a alma.

Ocorreu-me que por motivo desconhecido e pela ausência da prova visível dos pés
os corpos se tivessem libertado das suas ligações mais básicas
E se elevassem agora, já longe - no mistério desconhecido dos pássaros.

~pi

6 Comments:

Blogger M. said...

Da ~pi só podia vir este modo belo de falar de uma imagem estranha, transformando-a no "mistério desconhecido dos pássaros".

17/11/12  
Blogger Justine said...

O pior é quando se perde a alma...

17/11/12  
Blogger Sérgio Ribeiro said...

Será que os corpos se libertaram da ligação básica (!) que nos agarra ao chão, dos sapatos?
Assim nos libertaremos, pés nus, para subir mais alto?
Que respondeu o João?

18/11/12  
Blogger bettips said...

Num circo poético, de mistificadores e corpos que voam, atrás das revoadas de almas-pássaros. Suspira o chão e suspiramos nós, que te sabemos ~~~pi~~~ sem um número certo e, contudo, de autenticidade.

18/11/12  
Blogger Rocha de Sousa said...

Perderam-seos pés? Não, quem perdeu
o respeito pelos direitos de autor
foi o fotógrafi, que truncou uma
peça de intervenção artística, uma
instailação,

21/11/12  
Blogger Rocha de Sousa said...

Perderam-se os pés? Perderam-se os
direitos de autor, porque o fotógrafo truncou uma instalação,
apenas armadilhando o olhar

21/11/12  

Enviar um comentário

<< Home