>

quinta-feira, novembro 15, 2012

9. Mena M.

Dentro do meu olhar sobre esta fotografia nem uma palavrinha se esboçava. Insisti e nada...Um pouco irritada já, franzi o sobrolho,como costumava fazer aos meus filhos para lhes sinalizar que o assunto era sério.
Sapatos, pessoas, e aí veio-me à ideia uma manifestação de desagrado contra algum político em terras distantes, mas não, estes modelos não se usam por lá!
Tornei a olhar e reparei que até o cão seguia o seu caminho sem sequer se interessar por aqueles sapatos que mais parecem de gesso. Gesso? E agora as palavras surgiam em turbilhão, sim é capaz de ser isso mesmo, uma manifestação de arte, talvez uma dessas por vezes tão difíceis de entender...
Cá ficarei à espera que a Mac faça o favor de desvendar o mistério.

Mena M.

6 Comments:

Blogger Luisa said...

Que inteligente é a Mena!!!! Não é que acertou!!!

15/11/12  
Blogger M. said...

Ó Mena, franzires o sobrolho e irritares-te por coisa de sapatilhas? Não parece teu. Felizmente que se te fez luz e imaginaste arte na calçada.

17/11/12  
Blogger Justine said...

E não é que acertaste? Franzir sobrolhos sempre deu resultado:)))))

17/11/12  
Blogger Sérgio Ribeiro said...

Haverá em tudo um mistério. Não será, aqui, um mistério sem mistério, provocado por pretendeu criar um mistèrio à medida... dos pés?

18/11/12  
Blogger bettips said...

Uma irritação artística que te levou, direitinha, ao sujeito desta predicativa foto! É o que faz viver-se no centro da Europa, olhinhos conhecedores até daqui da província lusitana...
Bjinho pela argúcia!

18/11/12  
Blogger Rocha de Sousa said...

Peço desculpa, o Mac não tinha nada
que compplicar o mistério: uma instalação, como obra em si, não
deveria ser truncada: então a nossa
leitura podia ser uma relação canal
com o objecto temático

21/11/12  

Enviar um comentário

<< Home