>

quinta-feira, novembro 29, 2012

SEM QUERER...

desviar a atenção do poema de Emanuel Félix que nos inspirou no desafio Fotografando as palavras de outros, mas achando que tem de certo modo a ver com ele, partilho convosco um momento interessante em que, indo eu tomar um chá na geladaria de uma amiga minha, reparei que no exterior da chávena estava impresso o primeiro texto abaixo. Achei-o lindíssimo e escrevi-o no guardanapo de papel. Noutra ocasião voltei lá e apareceu-me outra inscrição na chávena desse dia. Decidi então espreitar todas as chávenas que a minha amiga lá tem e copiei todos os textos que encontrei. Ela disse-me que a marca de chá Dilmah costumava oferecer umas tantas chávenas por cada encomenda feita. Uma ideia muito bonita, sem dúvida.

1. «The first bowl soothes the throat, while the second banishes loneliness. At the third bowl, I search my soul and find 5.000 volumes of ancient poems. With the fourth bowl, a slight perspiration washes away all unhappy things. At the fifth bowl, my bones and muscles are cleansed. With the sixth bowl, I am in communication with the immortal spirit. The seventh bowl? It is forbidden: already a cool ethereal breeze begins to soothe my whole body.»

An early Chinese Poet
2. «There is a great deal of poetry and fine sentiment in a chest of tea.»
Ralph Waldo Emerson
3. «Tea tempers the spirit and harmonizes the mind, dispels lassitude and relieves fatigue, awakens thought and prevents drowsiness, lightens or refreshes the body, and clears the perceptive faculties.»
Confucius
4. «There is a subtle charm in the taste of tea which makes it irresistible and capable of idealisation. Western humorists were not slow to mingle the fragrance of their thoughts with its aroma. It has not the arrogance of wine, the self-consciousness of coffee, nor the simpering innocence of cocoa.»
Kakuzo Okakura

(Este senhor de quem nunca tinha ouvido falar provocou-me uma particular curiosidade e fui à net procurar informação)
http://www.britannica.com/EBchecked/topic/426399/Okakura-Kakuzo

4 Comments:

Blogger Luisa said...

Que interessante essa colecção de chávenas! De facto o chá é uma bebida deliciosa!

29/11/12  
Blogger bettips said...

A rota do chá
a rota da seda
porque é que coisas tão suaves nos vêm da sabedoria oriental?

(tirando as chinesices actuais... isto sou eu a reflectir nas minhas "reflexões")

29/11/12  
Blogger Justine said...

O Sr. Okakura era um sábio!
E nós temos de ir rapidamente ao cantinho da tua amiga, que me agrada cada vez mais pois antevejo um local de muito bom gosto:)))))

3/12/12  
Blogger Licínia Quitério said...

Que interessante! Só agora fui ao link e achei coisas muito curiosas. Cheguei à conclusão de que o meu Pai era um "Teaist" :), dado o esmero com que ele fazia o seu chá diário. Ainda hoje não me agrada chá servido em canecas. É que a forma "bowl" ou chávena própria deve ser a ideal para difundir o aroma. Digo eu, que me pus a recordar e especular sobre o tema. Muito obrigada, M., pela informação.

5/12/12  

Enviar um comentário

<< Home