>

quinta-feira, dezembro 20, 2012

2. Benó

As gentes da beiramar costumam empregar o aforismo "andar com a proa debaixo de água" quando se referem a alguém que gasta mais do que pode. O barco da foto tem a proa, a popa, o casco debaixo de água, está,praticamente, todo submerso. O que significa que as economias foram todas pela borda fora.
Está bem aplicado à nossa situação atual em que há muita gente que até já bateu com o casco no fundo.

Benó

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

A piada do texto, conootado com a nossa situação, funciona. Mas não
é verdade que o barco esteja todo
debaixo de água: o que sobeja à superfície reforça os vártios sentidos de um percurso fluvial ou
marítimo (à vista da costa)

Rocha de Sousa

20/12/12  
Blogger mena maya said...

pode estar depenado mas ainda não se afundou...
Haja esperança, Benó!

20/12/12  
Blogger Justine said...

Mesmo depois de bater no fundo é sempre possível vir acima...

20/12/12  
Blogger bettips said...

Não sabia essa "da proa debaixo de água"!!! Sábia a semelhança, que benção os que não a sofrem.

21/12/12  
Blogger Licínia Quitério said...

Enquanto outros andam ainda bem emproados. Figuras de proa, assim se julgam. Nós cá vamos remando, na esperança de porto seguro.

22/12/12  
Blogger Luisa said...

Será, Benó, o caso deste barco? Ou foi algum mais poderoso que lhe bateu na proa?

23/12/12  
Anonymous do Zambujal said...

... bater no fundo...
Porque nos afundámos ou porque nos tentam afundar?
Quem deve ir pela borda fora?

25/12/12  

Enviar um comentário

<< Home