>

quinta-feira, dezembro 13, 2012

8. Mac



Que dizer dos espelhos?
Quando eu era pequena, pensava que podia ser como a Alice: 
Bastava estender a mão e tocar na sua superfície,  
Atravessar a imagem espelhada e estaria noutro mundo, com amigos esquisitos e mil e uma brincadeiras... 

Mac

8 Comments:

Blogger ~pi said...

não se terá tornado mais fácil ainda, agora mesmo... atravessar? :-)






~

13/12/12  
Blogger bettips said...

Uma história que também me fascinava - com espelhos. E décadas nos separam!

Gostava muito do Gato de Cheshire que desaparecia e deixava um sorriso...
Tinha é medo da Rainha de Copas com o "cortem-lhe a cabeça"!

15/12/12  
Blogger Rocha de Sousa said...

Ideia inovadora, porque a imagem ao espelho já não o é mas é memória
de quando sde desejava a imagem do espelho, nossa e sobretudo dos outros

15/12/12  
Blogger Luisa said...

Como somos todos diferentes perante um simples espelho!

16/12/12  
Blogger M. said...

É engraçado que não me lembro absolutamente nada de, em criança, me ter olhado ao espelho e até gostaria de saber a razão. Freud, onde estás tu? :-))

16/12/12  
Anonymous zambujal said...

... e então? Não podes?...

16/12/12  
Blogger Licínia Quitério said...

Ao contrário da M. eu sempre fui tentada pelos espelhos. Ainda hoje me monopolizam a atenção. Pois, Freud, que diria? E a viagem de Alice sempre me desafia.

16/12/12  
Blogger Justine said...

às vezes ainda sou tentada a pensar isso...

17/12/12  

Enviar um comentário

<< Home