>

quinta-feira, janeiro 10, 2013

4. Jawaa



Os muros não existem.
Assim de cimento ou rede, muralhas de pedra ou adobe, não possuem o significado que os homens lhes atribuem, não impedem os caminhos com a severidade que ostentam: deles brotam ou sobre eles se derramam flores que lhes adoçam o parecer; o tempo os corrói, os veste de heras, de silvas e musgo. 
Os outros, sim. Os muros por dentro são invioláveis, severos, chegam a ser perversos. 

Jawaa

9 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Lindíssina fotografia: a massa floral nega, como apoio de si mesma,as redes e os muros «virtuais», museológicos.
Uma mensagem positiva.

Rocha de Sousa

10/1/13  
Blogger M. said...

Assim fosse a capacidade de cada um desvalorizar os muros existentes ou construídos. Cobrindo-os, ou ignorando-os através da beleza das coisas que existem nos gestos da natureza humana. Lindo este cair sereno das ramadas lilazes.

10/1/13  
Blogger agrades said...

Uma beleza este muro!

10/1/13  
Blogger Licínia Quitério said...

Os muros por dentro são, sem dúvida, os mais difíceis de transpor. Por sobre os outros sempre pode tombar uma flor.

11/1/13  
Blogger Luisa said...

Faço minhas as palavras da Licínia. Ela diz tudo sobre muros.

12/1/13  
Blogger Justine said...

Um pouco na minha linha de pensamento, Jawaa. Como não concordar?
Que muto pode resistir a esta invasão de glicínias????

13/1/13  
Blogger mena maya said...

o tempo corrói os muros, veste-os de heras,de silvas e musgos, deles brotam ou sobre eles derramam flores que lhes adoçam o parecer...

Nada que o amor não possa fazer, se lhe forem abertas as portas da alma, tento crer...

14/1/13  
Blogger Benó said...

Os muros que construímos dentro de nós são os mais dificeis de derrubar. Com frequência escondemo-nos atrás deles para não nos expormos ao sofrimento.Mas este muro é lindo coberto de flores.

14/1/13  
Blogger bettips said...

Este muro tem carícias, é Maio?

Não há muros assim, por dentro.
Antes houvesse.
Tão bonita a febre das flores que nem muro, nem rede...

15/1/13  

Enviar um comentário

<< Home