>

quinta-feira, janeiro 17, 2013

7. «Risco» por Luisa

8 Comments:

Blogger agrades said...

Uma foto com dois riscos; o branco, por onde devemos circular, e o outro... O risco de andar na estrada.

17/1/13  
Blogger Licínia Quitério said...

O risco de giz no quadro das nossas estradas. Convem não pisar o risco, se contínuo, não é?

17/1/13  
Anonymous Anónimo said...

Boa atmosfera da paisagem. Risco na estrado, riscos na estrada.

Rocha de Sousa

17/1/13  
Blogger bettips said...

Riscos para proteger (ciclistas)? Já me aconteceu várias vezes sobressaltar-me e quase ser atropelada NO PASSEIO, com esta mania das bicicletas e do desporto. Muito giro mas... onde o "pedonal"? Nem parar se pode para ver as dunas...

Ah S. Pedro de Moel (???) que tanto mudaste!!!

17/1/13  
Blogger Luisa said...

Como a Betty conhece bem S. Pedro de Moel que logo adivinhou onde foi tirada esta foto!

18/1/13  
Blogger Justine said...

Riscos que dão muito jeito para quem conduz, principalmente quando há chuva intensa ou nevoeiro...

18/1/13  
Blogger M. said...

Adoro curvas nas estradas, são um meio de desvendar paisagens que nos deslumbram ou, ao contrário nos decepcionam. Assim o nosso caminho na estrada que percorremos.

18/1/13  
Anonymous Anónimo said...

Luisinha: S. Pedro de Moel, já to contei, foi um sonho (nosso) já os três, durante 3 anos. As 1ªs férias que tivemos num hotel frente ao mar, agora transformado em Hotelão e Spa. Gravei na cabeça todo o amor que lhe devotei, à terra, ao pinhal, a D. Dinis. O menino pequeno (8 meses) acordava às 6h da manhã, todo esperto, o dia era enorme! O caminho entre S. Pedro e Nazaré fazia-se parando, lentamente, espreitando o mar, os sardões, os chorões, nem uma casa, nem um carro. Ano passado FUI LÁ de propósito - e muito pelo que me foste mostrando. E vi a abissal diferença, não na terra que continua bela e ainda enroscada na encosta, aristocrata nas suas varandas de madeira, solene nas suas casas de veraneio, furiosa no seu mar de rochas. E, claro, a ideia do passeio em veredas e sebes, esgotou-se. Eu sei, é o progresso, todas as pessoas que têm direito a ir "para a praia", a protecção das dunas, as acessibilidades, mil sentidos obrigatórios ou proibidos... Mas prontos! ficou-me a saudade "do bom selvagem". E ela bateu-me forte ao olhar a tua foto.
Voltar ao lugar onde fomos felizes, onde descobrimos tanta alegria de primeira vez... pode ser um risco!
Bjinho da bettips

18/1/13  

Enviar um comentário

<< Home