>

quinta-feira, fevereiro 21, 2013

7. Luisa

Ao fundo, a funcionária indiferente avalia a troca de afectos por velharias. 

Luisa

6 Comments:

Blogger M. said...

Pois é, Luisa, será assim mesmo. Talvez porque ninguém consegue viver a vida dos outros na sua plenitude. E mesmo a nossa... Acho eu... Se calhar por causa dos "erros de perspectiva" de que fala a Bettips ali mais abaixo.

21/2/13  
Blogger Rocha de Sousa said...

Um bom traço sem narrativa acerca
destas coisas há muitos anos pron-
tas à venda e entretanto esqucidos
como uma história de vidas

21/2/13  
Blogger Rocha de Sousa said...

Um bom traço sem narrativa acerca
destas coisas há muitos anos pron-
tas à venda e entretanto esqucidos
como uma história de vidas

21/2/13  
Blogger bettips said...

Tens razão, Luisa, nesta observação: resta-nos pensar que nunca seríamos "funcionárias indiferentes" nem trocamos nada por afectos. Nem dinheiro!

21/2/13  
Blogger Justine said...

Se calhar não é tão indiferente assim, se calhar passa os dias a sonhar com as estórias que cada objecto lhe conta...

24/2/13  
Blogger Licínia Quitério said...

Porventura o hábito a tenha tornado indiferente.

25/2/13  

Enviar um comentário

<< Home