>

quinta-feira, fevereiro 14, 2013

7. M.



O vazio que devora, e ao mesmo tempo preenche, a paisagem da existência humana. 

M

9 Comments:

Blogger jawaa said...


Um vazio recente à espera da nova maré.

14/2/13  
Blogger Justine said...

Da tua foto sobressai o silêncio, o isolmento, uma certa desistência. Mas há, naquela água recuada, naquela espera de refluxo, uma promessa de alegria...tal como na vida, não é?

14/2/13  
Blogger bettips said...

Fica uma pequena corda, de memória, mais inventada que vista. Aguardando uma maré, um corrupio de pescadores, um sol que ilumine e uma água que brilhe. Que alguém volte a encontrar a mesma beleza do olhar.

14/2/13  
Blogger agrades said...

Tão belo que parece um brinquedo de criança esquecido.

14/2/13  
Blogger Luisa said...

Lindo este vazio, tão singelo mas ao mesmo tempo tão solene! Ou de como a M. sabe tirar tudo dum nada.

16/2/13  
Anonymous Anónimo said...

Muito bela esta imagem e a indirecta convocação do vazio.

17/2/13  
Blogger Licínia Quitério said...

Assim perdidos, no vazio de certas horas. Nem rio nem terra, nem partir nem ficar. Apenas permanecer.

18/2/13  
Anonymous do Zambujal said...

Uma foto ilustrando uma bela leitura de vazio. O vazio que convida à reflexão.

19/2/13  
Blogger Benó said...

Um barco em seco, vazio de gente, só, parece esquecido, é na verdade uma bela imagem do que é vazio.

19/2/13  

Enviar um comentário

<< Home