>

quinta-feira, março 21, 2013

13. Zé-Viajante

Que dizer das cores, das formas, do cheiro a tinta que ainda aqui perdura? 
Que dizer do amor à arte, seja ela escrita, pintada, representada e o mais que sabemos? (ou julgamos saber) Que dizer dos verdes, nenhum igual e afinal noto que todas as cores têm matizes diversos? 
Que dizer de ti, pintora, poeta, artista afinal, que nos presenteias com maravilhas assim? Que mais dizer se mais não sei expressar? 
Dizer apenas, e como final, que a Vida envia-nos encantos destes. 

Zé-Viajante

6 Comments:

Blogger Licínia Quitério said...

Que dizer de ti, Zé, que com tanta simplicidade dizes do teu sentir?

22/3/13  
Blogger Justine said...

Sim, Viajante, a vida vai-nos oferecendo coisas simples mas importantes que é preciso estimar!

22/3/13  
Blogger M. said...

A serenidade nas interrogações que fazes.

24/3/13  
Blogger bettips said...

E assim, Zé, nos deixas misturados também na embriaguez das cores da Teresa.
É bom ter estes conhecimentos encantadores que avivam as nossas relações humanas!

25/3/13  
Anonymous Anónimo said...



Fiquei "bloqueada" com este texto. LIndíssimo

Teresa Silva

26/3/13  
Blogger Benó said...

Bela prosa para uma colorida pintura.

26/3/13  

Enviar um comentário

<< Home