>

quinta-feira, julho 25, 2013

6. Luisa

4 Comments:

Blogger Justine said...

Eu sentir-me-ia livre nesta casa magnífica!

26/7/13  
Blogger M. said...

Imagino os personagens do conto completamente fechados sobre si mesmos, naquela troca de suposições sem fim de acordo à vista.

26/7/13  
Blogger bettips said...

Nem sombra de vida... nem sombra de portas. Sitiaram-se em recordações.
(a casa é uma beleza na sua simplicidade e horizonte)

27/7/13  
Blogger Rocha de Sousa said...


Aqui, janelas abertas de patrimó-
nio em ruinas, não há sitiados.
Mas a fotografia é muito apelativa

1/8/13  

Enviar um comentário

<< Home