>

quinta-feira, julho 11, 2013

8. M.



O dia nasceu azul e pôs-se à janela a conversar com a oliveira. Não ousei aproximar-me demasiado mas pareceu-me que falavam de barcos à vela a deslizar no rio Tejo. 

M

6 Comments:

Blogger agrades said...

Nesse dia a oliveira e o azul só podiam conversar sobre beleza, brisas do tejo e tranquilidade.

11/7/13  
Blogger Rocha de Sousa said...


Boa fotografia e um diálogo sem
palavras entre o céu na janela e
a planta a subir para sentir o
beijo da aragem

12/7/13  
Blogger Licínia Quitério said...

Diálogos de azul e verde à janela da pedra.

12/7/13  
Blogger bettips said...

Em bicos de ramo espreita... as azeitonas-fruto falam da doçura dos infinitos barcos que se foram, Tejo-mar.

13/7/13  
Blogger Justine said...

...e da beleza da arquitectura do local, e dos segredos da vida! Mas quem percebe bem esses diálogos és mesmo tu:))))
Lindo, M.!

14/7/13  
Blogger jawaa said...

A oliveira, a pedra e o azul, símbolos deste nosso país de sol.
A conversa bonita e adequada.

15/7/13  

Enviar um comentário

<< Home