>

quinta-feira, julho 25, 2013

9. ~pi



Essa foto foi tirada em Trás-os-Montes, onde as mulheres e essa mulher, nesse particular momento, se me tece nos olhos e nessa coisa de ser numa casa sitiada a ouvir as explosões do fogo de artifício e a ter uma casa que já não sabe o que é. 
O homem, aqui, tem que ser imaginado, numa conversa precisa e  igual à do muito poético texto de Lydia Davis.
Ainda assim e apesar de tudo, a vida segue e vai, dentro do fora - ambígua e perplexa.

~pi

5 Comments:

Blogger Justine said...

Basta estar sitiada por dentro, e tudo o resto é prisão e medos...

26/7/13  
Blogger Luisa said...

Não basta ver as estrelas para se sentir não sitiada.

26/7/13  
Blogger M. said...

Ah pois é, às vezes tem-se aquilo que já não se sabe o que é...

26/7/13  
Blogger bettips said...

"Dentro do fora" me parece a mulher, ausente, como se não se reconhecesse a si mesma em lugar onde.

27/7/13  
Blogger Rocha de Sousa said...


Alguém desmembrou a história e
entrou por ali: entre uma e outro,
resta a perplexidade. A casa não
sugere tal estado de alma

1/8/13  

Enviar um comentário

<< Home