>

quinta-feira, outubro 17, 2013

11. Rocha/Desenhamento

Com as palavras dentro do olhar, mais um desafio, imagem colada ao olhar e às palavras que podem dizer a percepção desse acto visual. O que eu vi concentra-se na fotografia da Bettips e configura, em tons de ferro e ferrugem degenerativa, um molhe de velhas chaves ainda suspensas de um aro de arame preso à parede. Isto suscita, contudo, derivas imagísticas em torno de outras matérias menos duras, porventura orgânicas, certamente também em decomposição. Aquilo que envolve a metamorfose dos corpos, a sua trasladação da vida quotidiana para dimensões diferentes, onde nada se perde e tudo se transforma.

Rocha de Sousa

6 Comments:

Blogger M. said...

Pensamento positivo esse de "... onde nada se perde e tudo se transforma."

18/10/13  
Blogger Licínia Quitério said...

Filosoficamente falando da perenidade e da reconstrução. Um belo texto.

18/10/13  
Blogger bettips said...

Gostei de pensar esta leitura. Ou de ler este pensamento. "degenerativa". E contudo a ferrugem tantas vezes adoça.

18/10/13  
Blogger Luisa said...

Em que se terão transformado os objectos fechados pelas chaves? Pó?

19/10/13  
Blogger Justine said...

É importante lembrares esse princípio de que tudo se transforma na natureza, e de que a mudança faz parte da vida...

20/10/13  
Blogger Benó said...

No entanto, as chaves não se transformaram, continuam a ser umas grandes chaves.

20/10/13  

Enviar um comentário

<< Home