>

quinta-feira, outubro 31, 2013

12. Zambujal



«Ao ler o trecho de Atiq Rahimi, senti um nó na garganta e... "saltou-me" esta foto de uma pequena gravura que há muito tenho na parede, do João Abel Manta. Com uma nota, que incluirás se achares pertinente: se há palavras difíceis de traduzir, chagrin é uma delas (não sei como traduzir Chagrin d'école, título de um dos livros que mais me impressionou, do Daniel Pennac): tristeza?, não me satisfaz, é pouco, não faz rebentar as lágrimas que nos inundam e extravasam em... nostalgia?, saudade? angústia?... depende. Depende do resto, e a minha leitura atirou-me para esta imagem que mescla tudo. Com chagrin, pronto! E raiva, e esperança que não pode (des)esperar.
E não digo mais.»

Zambujal

7 Comments:

Blogger Justine said...

Também pode ser desgosto, neste caso bem mesclado de raiva!

31/10/13  
Blogger bettips said...

Pensei o mesmo que a Justine: desgosto. Do tempo: ontem, hoje, e o que não saberemos, amanhã.
Não serão só lágrimas roladas mas muita revolta.
Belo cravo, tão actual com os mastins que nos rodeiam.

31/10/13  
Blogger Luisa said...

Sim, não é desgosto mas desespero.

1/11/13  
Blogger agrades said...

Perfeita a gravura para ilustrar o tema.

1/11/13  
Blogger M. said...

Sim, quão difícil é traduzir "chagrin". A palavra vive na intensidade de si mesma. Prefiro-a intraduzível, sentida apenas no silêncio do pensamento e da alma.

2/11/13  
Blogger Licínia Quitério said...

E não precisas dizer mais. É a dor, é a raiva "à bout de" eclodir.

3/11/13  
Blogger Rocha de Sousa said...


Esta é uma busca estranha e
difícil. Não sei se lemos a mes-
ma coisa, mas aprecio a solução.

3/11/13  

Enviar um comentário

<< Home