>

quinta-feira, novembro 28, 2013

7. Luisa



Aqui vai a minha foto para o poema da Sofia de Mello Breyner. Tem a calma e o tal sopro de amplidão que só o mar ou o alentejo nos podem dar. Esta foi tirada em Monsaraz, Junho passado. 

Luisa

5 Comments:

Blogger Rocha de Sousa said...


É um belo esforço de aproximação
do poema. Mas os versos não nos
dizem a «paisagem», acordam a
ideia de amplidão e lisura.

28/11/13  
Blogger Luisa said...

Rocha de Sousa, porque não exprimir um sentir com uma paisagem?

29/11/13  
Blogger agrades said...

Não há melhor para retratar a calma do que uma paisagem alentejana. Linda, onde podemos ver a amplidão da terra, da água e do ar.

30/11/13  
Blogger Justine said...

O nosso Alentejo da amplidão e da lisura...

30/11/13  
Blogger Benó said...

Linda a tua foto, Luisa. E bem apropriada para o poema que nos foi proposto.

2/12/13  

Enviar um comentário

<< Home