>

quinta-feira, fevereiro 13, 2014

12. Zambujal



O corpo… e o espelho! Eis, senhoras e senhores, estimados espectadores, o grande espectáculo (senão o único…) do ser humano.
O face-a-face, o mano-a-mano, o cara-a-cara, o corpo-a-corpo até um desistir (e é sempre o mesmo, o deste lado).
Hoje, parecendo igual a ontem e igual a amanhã, mas com a certeza que o corpo de hoje é diferente do de antes de ontem, e que diferente será do corpo de depois de amanhã.
Eis, senhoras e senhores, meninos e meninas, o espectáculo do corpo. Do corpo a em-velho-ser. É de rir até às lágrimas, ou de chorar até às gargalhadas. Faça as suas escolhas porque não tem escolha.
E vivam os “flashs” que escondem mazelas e disfarçam sequelas. 
Zambujal

7 Comments:

Blogger M. said...

Adorei o sentido de humor.

13/2/14  
Blogger Luisa said...

Giríssimo o texto! Para mim, espelho e corpo são incompatíveis...

13/2/14  
Blogger bettips said...

Uma autêntica luta mano a mano entre o riso de hoje e o amanhã: ainda chove.
Mas sorrimos contigo e o teu humor, des"cara"do, ao espelho!

13/2/14  
Blogger Justine said...

Vivam os flashes: de humor, de alegria, de raiva, de resistência, de bem-escrever! Que não te faltem os flashes :-))))

14/2/14  
Blogger agrades said...

Um monólogo de corpo inteiro.
Bravo!

14/2/14  
Blogger Licínia Quitério said...

O circo da vida muito bem escrito. Nosso corpo, nossa gaiola, nosso eu indesvendável.

15/2/14  
Blogger Benó said...

Os flashes podem esconder mazelas mas realçam uns bons abdominais. O texto está escrito com muito humor. Parabéns.

17/2/14  

Enviar um comentário

<< Home