>

quinta-feira, fevereiro 06, 2014

10. Rocha/Desenhamento



                    Amedrontado

Atarefado como na tarde daquele dia soalheiro mas afinal bem triste, atarantado e amedrontado depois de toda a gente haver partido, destapando, enfim, todos os tarecos que me sobravam, só, tartamudeando o meu próprio medo, fugi também pelo atalho, sabendo que a peste matara quase toda a gente e tão cheio de sombras como nas ruas das cidades meio desertas. 
Rocha de Sousa

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Quem não se sentiria amedrontado perante este desastre tão desolador

6/2/14  
Blogger agrades said...

MeTA a atingir: sair daqui!

7/2/14  
Blogger bettips said...

Nem a meTAde da parede sobreviveu a esta hecatombe.
(a peste do abandono?)

7/2/14  
Blogger Benó said...

Um texto cheio de TA's.Uma foto apropriada aos ta's escritos.

8/2/14  
Blogger Luisa said...

Quem não ficaria amedrontado com esta ruina?

9/2/14  
Blogger Justine said...

Não sei se o texto é metafórico, ou se se refere a alguma tragédia pessoal, que desconheço.
A foto, contudo, é muito bela.

9/2/14  
Blogger Licínia Quitério said...

A foto é muito bela, mas o relato da tragédia é angustiante.

10/2/14  

Enviar um comentário

<< Home