>

quinta-feira, abril 17, 2014

3. Bettips

Os livros são perigosos. 
Assim pensava o tosco e manhoso que governou durante décadas este país ensombrado pela crendice, analfabetismo, miséria e favorecimentos. 
Não se falava nela, na censura. Mas era como se houvesse um sinal de perigo radioactivo em todas as palavras desde que ditas nos lugares certos. Guerra e Paz, Amor e Ódio, Luz e Sombra. 
Foi o que lembrei na Liberdade de hoje, este Abril tão-perto-ainda, ao olhar este símbolo.

Bettips

2 Comments:

Blogger Licínia Quitério said...

E foi tão grande a força dos livros, passados de mão em mão, em malas de roupa, iludindo fronteiras e polícias, mantendo a chama do saber e da liberdade.

17/4/14  
Blogger Justine said...

E é preciso trabalhar para que se mantenha, esse Abril-tão-perto-ainda!

17/4/14  

Enviar um comentário

<< Home