>

quarta-feira, maio 07, 2014

6. Licínia



Será talvez o efeito da usura do tempo que me atraiu nesta porta que já foi sinal de riqueza de gosto e de meios dos seus proprietários. Nova se chamou a arte que nasceu na época, com os seus novos conceitos de socialização e de apreço pelos elementos naturais. Vinha aí um novo tempo e deles a casa foi testemunho. Hoje deixa-se violar pelo tecido da aranha, pela pedra afiada. Bela ainda, na velhice, a casa, a porta, em que pousei o olhar. 
Licínia

5 Comments:

Blogger Rocha de Sousa said...


As hipóteses que o tempo coloca
podem exprimir-se, neste caso,
com reticências...

8/5/14  
Blogger Benó said...

Será talvez a falta de um espanador para limpar as teias de aranha ou será a falta de uso que proporcionou a foto? Um texto adequado, como sempre.

8/5/14  
Blogger Luisa said...

Partido, riscado, o que foi belo jamais deixará de o ser.

8/5/14  
Blogger jawaa said...

A idade não tira a beleza de quem a possui.

8/5/14  
Blogger Justine said...

Belíssima, sempre! Assim como o teu texto:-))))

11/5/14  

Enviar um comentário

<< Home