>

quinta-feira, junho 12, 2014

5. Licínia



Foi bom estar em casa alheia, em país alheio, os meus olhos curiosos a devassar jardins de casas alheias, a adivinhar vidas, cuidados, intimidades, de gente que me é alheia e que, afinal, me é tão igual, tão igual. 
Licínia

5 Comments:

Blogger Luisa said...

Alheios que, assim, se tornam amigos.

13/6/14  
Blogger agrades said...

Cusca-se o que está em frente dos olhos, imagina-se o que não é visível.

14/6/14  
Blogger Justine said...

...porque sabes observá-los, e compreendê-los!

14/6/14  
Blogger M. said...

Sem dúvida são bons esses momentos de união e descoberta.

14/6/14  
Blogger bettips said...

Sempre interrogando e fingindo o teatro de outras vidas. Tal escrever e poetar a vida, como fazes.
Mas há uma diferença nestes muros baixos que se deixam antever: há um convite.

15/6/14  

Enviar um comentário

<< Home