>

quinta-feira, junho 19, 2014

5. Licínia

Pelos sete mares que cruzámos, 
O nosso mundo a alargar, 
O nosso medo a acalmar, 
O sonho a crescer, crescer, 
Pelas ondas em que morremos, 
Pelos barcos que perdemos, 
Pelos tesouros que encontrámos, 
Por toda a vida vivida, 
Aquém e além dos mares, 
Desses mares que foram estrada, 
Deslumbramento e abismo, 
Pelas histórias que contamos 
De bravura e aventura, 
Por tudo o que aqui vos digo 
E tudo o mais que não sei, 
Que se acabe esta tristeza 
De poluir, ofender, 
A água que conquistámos, 
A vida que ainda temos 
Neste astro em que nascemos. 

Licínia

3 Comments:

Blogger bettips said...

"Camoniana" à tua maneira - poderia ser lido/escrito nas paredes de uma "escola" (se entretanto não tivesse fechado por dar prejuízo!).
Muito bonito-grito.

21/6/14  
Blogger Justine said...

Assim canta - e bem- a nossa poetisa!"

23/6/14  
Blogger Rocha de Sousa said...



Poema um pouco ao lado mas muito
estimulante

26/6/14  

Enviar um comentário

<< Home