>

quinta-feira, janeiro 15, 2015

4. Licínia

Todos diferentes e todos gatos. Não é um saco de gatos, mas uma manta com gatos. São os bichos mais divertidos que conheço. Quando jovens, põem a casa em desatino, fazem mil diabruras, mas os donos, conquistados pelo seu imenso poder de sedução, permitem-lhes sempre a decisão final sobre o lugar da caneta, do saco de plástico, da pulseira. Na sua proverbial independência, são companheiros inseparáveis. Muitos poetas os imortalizam em versos. Eu sempre com eles convivi, mesmo antes de saber que era poeta. Talvez eles já soubessem. 

Licínia

2 Comments:

Blogger M. said...

Uma graça esta descrição viva do que são os gatos.

16/1/15  
Blogger Justine said...

Partilhamos esta paixão pelos gatos, Licínia! Infelizmente não partilhamos a qualidade de ser poeta - a mim resta-me amar a poesia, e por isso te admiro!(e eles já sabiam o que tu virias a ser, claro!)

18/1/15  

Enviar um comentário

<< Home