>

quinta-feira, fevereiro 19, 2015

2. Bettips

Da cidade, ao longe, percebemos a harmonia, sabemos que é bela, que os monumentos a enfeitam de rendas nas franjas do céu, que o sol a protege, que o emaranhado das ruas e avenidas espera os nossos passos admirados. A cidade é, assim vista, apenas um postal. 
Mas, se pensarmos em cada casa e muitas casas habitadas, quantas as pessoas, quantas as alegrias ou desventuras, os dramas, as tramas, os palácios, os esconsos sótãos, a cidade será como uma biblioteca de livros por escrever. De vidas que nunca serão contadas, de gente que nunca se saberá que existe. Que lá passou, que lá viveu o amor ou o ódio, na ternura ou na ira. Nevoeiros de que nos apercebemos, vagamente.
Tal qual agora, vejo e penso “a cidade”, ao olhar a fotografia.
Bettips