>

quarta-feira, março 18, 2015

3. Jawaa

Esta imagem trouxe-me o aroma e a beleza ímpar dos cachos de glicínias que chegam em cada primavera. E acudiram-me versos de Fiama e de Sophia. Lembro estes, breves (Sophia de Mello Breyner Andresen): 
Sob o caramanchão de glicínia lilás
As abelhas e eu
Tontas de perfume
Lá no alto as abelhas
Doiradas e pequenas
Não se ocupavam de mim
Iam de flor em flor
E cá em baixo eu
Sentada no banco de azulejos
Entre penumbra e luz
Flor e perfume
Tão ávida como as abelhas. 
Jawaa

1 Comments:

Blogger Justine said...

É isso mesmo, a Sophia sabia: "tontas de perfume"...

21/3/15  

Enviar um comentário

<< Home