>

quinta-feira, maio 21, 2015

10. Zambujal

Olho a foto e que vejo (que vêem os meus olhos, e que retenho quando os volto para o teclado)? Uns ramitos desnudados num primeiro plano de uma mansarda, talvez parisiense…, de onde parece ter saído um camião TIR que atravessa um viaduto. E começo a efabular recordações vividas e nunca contadas. Aqui, pelo menos…
Um dia (ou… era uma vez) fazia uma das minhas viagens malucas Zambujal - Bruxelas (e volta), agarrado ao volante e a ouvir uma selecção de CDs. Chegara aos arredores de Paris e a entrada no “periphérique” exigia maior concentração, a todas as horas que todas são “de ponta”. Ao longe e ao alto vislumbro uma indicação a letras garrafais PARIS BRUXELAS; procuro, com as dificuldades sabidas a 100-à-hora, apanhar a faixa da direita, consigo… e, quando levanto os olhos, vejo que a indicação vem de um camião TIR em cima de um viaduto sobre o “periphérique”, engarrafado no trânsito. Ainda procuro corrigir, passar para uma faixa mais à esquerda mas não me deixam!
Fui engolido pelas entranhas de Paris. E foi um sarilho sair delas e recuperar o “periphérique” e a saída norte, para Bruxelas… sem ser de camião TIR.

As palavras que se soltaram de dentro do olhar, ao olhar a sugestiva foto!

Zambujal