>

quarta-feira, outubro 14, 2015

12. Zambujal

O olhar sobre a fotografia…
Que palavras se soltam, que letras saltam dos dedos para as teclas, destas para o papel e, daqui, partem em viagem pelas estradas sem fios para virem a aterrar onde se lhes marcou destino, onde agora pousam e se leem?
Do talvez pano branco, guardanapo, toalha, lençol, sobre tapete e fundo vermelhos, o olhar reteve, e trouxe, a imagem de cor e contraste, de um pedaço de quotidiano, de mão que ajeitou para o dedo carregar no botão e fotografar.
Na aparente ausência a omnipresença do humano. No pano, no tapete, na máquina, no fotógrafo. Nas palavras. Escritas e lidas (se lidas forem).

Zambujal