>

quinta-feira, fevereiro 11, 2016

6. Luisa



Naquele dia, como chovia, substituí o meu passeio por uma arrumação de caixas. E, de repente, encontrei este programa, escondido por baixo dum postal. Achei-o tão engraçado que o mandei para vários amigos da minha terra.
Nenhum reagiu e só depois percebi que eu era a única que ainda sabia quem eram as pessoas indicadas no folheto.
Não volto a arrumar caixas. 
Luisa

4 Comments:

Blogger Licínia Quitério said...

Envelhecer é também isto: não ter com quem falar do que passou.

13/2/16  
Anonymous zambujal said...

Naqueles dias em que nos dispomos a arrumar papéis... quantas surpresas, quantas alegrias, quantas tristezas... quanta vida vivida!

13/2/16  
Blogger bettips said...

Até fui ver onde ficava Olhalvo e achei um lugar bonito e airoso! mas também não encontrei nenhum deles As caixas guardam outras caixas dentro (e saudade).

14/2/16  
Blogger Justine said...

E de repente sentimo-nos sozinhos, no meio das recordações...

16/2/16  

Enviar um comentário

<< Home