>

quinta-feira, março 17, 2016

6. Licínia

Rodin é, em boa medida, o seu Pensador. A primeira vez que o vi, aí mesmo onde a Bettips o fotografou, impressionou-me a densidade da figura, despojada de roupa, e aquela mão no queixo fechada em punho, virada para o peito onde parece querer penetrar. É um corpo a fechar-se, em busca do interior, do lugar onde talvez habite a raiz do pensamento. 
Falando melhor, não vi isto tudo da primeira vez, estava demasiado deslumbrada pela novidade, mas sei, isso sim, que me deixei enlevar pelas as Mãos, a Catedral, e lembro-me de andar à volta, à volta da peanha onde se encontrava, à procura do segredo da leveza daquela ogiva que até um descrente eleva aos céus. 
Depois atentei em Camille Claudel, mas isso é outra história de muita perversidade.

Licínia

1 Comments:

Blogger Justine said...

Mas a história passa, de facto, pela infeliz Camille Claudel...

22/3/16  

Enviar um comentário

<< Home