>

sábado, abril 02, 2016

12. Zambujal



«(…) à medida que foi correndo o dia, fomos vendo a cidade a acordar, aqui e ali diferente como se a viagem dentro do Cairo nos transportasse a várias cidades. Há uma cidade cinzenta, degradada, empoeirada; há a “cidade dos mortos”, um extensíssimo cemitério com 200 mil vizinhos-habitantes, vivos ou ainda sobreviventes; há a cidade dentro das mesquitas, onde se manifesta muita gente e com grande aparato policial às portas para que de lá não saia a manifestação anunciada; há, do outro lado das pontes, uma cidade que parece europeia (burguesa, comentámos nós (…).» 

(de viagem a Alexandria, 2010-antes da “primavera”) 

Zambujal

2 Comments:

Blogger Luisa said...

Apetece sair da cidade e voar direito ao céu que, ao menos, aqui se apresenta limpo e azul.

2/4/16  
Blogger bettips said...

Um contraste extraordinário, de cores e construções, "de baixo para cima".
E como disse? Napoleão das malas partes:
as pirâmides nos contemplam.
Das palavras, relevo a descrição do cemitério. Mas um cemitério enorme se tornou o Médio Oriente, palavras leva-as o vento, dizia-se!

3/4/16  

Enviar um comentário

<< Home