>

quinta-feira, julho 14, 2016

9. M.



À espera, talvez, que um dos seus imperadores regresse à terra dos vivos e lhes ofereça de novo o espaço muito belo e requintado onde assistiam às peças de teatro de que tanto gostavam.
Este passar dos séculos a fazer-nos pensar. Ruínas deixadas pela História a quem se segue na fila dos dias e as abriga em museus para melhor entendermos a vida que nos cabe num tempo de limites. 
M

7 Comments:

Blogger M. said...

«Construído na época do Imperador Augusto, o Teatro Romano de Lisboa ocupa a vertente sul da colina do Castelo. Abandonado no século IV d.C., permaneceu soterrado até 1798, ano em que as ruínas foram descobertas durante a reconstrução pós - terramoto. Foi objecto de várias campanhas arqueológicas desde 1967 que recuperaram parte das bancadas, da orquestra, da boca de cena e do palco e um significativo conjunto de elementos decorativos. O Museu apresenta um percurso onde se incluem uma área de exposição, um campo arqueológico e as ruínas do Teatro. Para além da exposição de materiais e elementos recolhidos, o Museu disponibiliza suportes multimédia com informação sobre o Teatro e a sua história, atualizando os dados sobre a arqueologia, os planos de conservação e recuperação.»

Retirado da net

14/7/16  
Blogger Isabel said...

Ia perguntar, justamente, onde foi tirada a foto.
Fiquei esclarecida. E gostei imenso da foto, que mostra uma construção muito interessante, nessa mistura de materiais, do antigo e do novo:)

14/7/16  
Blogger Licínia Quitério said...

A visitar. Obrigada pela referência.

15/7/16  
Blogger bettips said...

Muitas vezes o penso: o pó debaixo dos nossos pés foi vivo.
Um lugar de sonho, mesmo.

15/7/16  
Blogger Justine said...

Já há anos a adiar a visita - mas imprescindível, pois só o passado nos pode explicar o presente...

17/7/16  
Blogger Benó said...

Uma foto extraordinária à espera, talvez dum prémio.

17/7/16  
Blogger Luisa said...

Encanta-me reviver o passado desta maneira.

18/7/16  

Enviar um comentário

<< Home