>

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

5. Licínia

Na tarde cor de cinza, todas as cores se diluíram. Nem o vermelho das telhas, nem o verde da folhagem, nem o ocre da terra, lá em baixo, no vale, nada escapou ao apagamento, como se um véu translúcido se empenhasse a encobrir o azul do céu. Na casa, a mulher deixou-se ficar, serena, tão longe da tristeza como da alegria, o olhar fitando um vulto conhecido a que chamava, tantas vezes, ainda que o não dissesse, amor-coragem. Foi ele que a fixou, na foto que julgou a preto e branco, mas que afinal se revelou acesa de vermelho, resistindo à cinza, continuando.
Licínia