>

quinta-feira, novembro 15, 2018

12. Zambujal

Quando eu era pequena… perdão, isto era para a semana passada… mas talvez sirva… recomecemos então:
Quando eu era pequeno, não havia essa coisa das abóboras e bruxas… e do (como é que se escreve?) halloween.
Aqui na aldeia havia o dia do bolinho! A miudagem (eu incluído) andava de casa em casa, de sacola na mão, a gritar “oh! tia, dá bolinho?...”. E as “tias” davam os bolinhos que tinham feito nos fornos da casa, temperados com passas, nozes e ternura, em intenção da cachopada.
Passaram anos, lustros, décadas. Hoje, depois de ontem terem sido os filhos, são os netos: “oh! tia, dá bolinho?...”. E tudo é igual, sendo tudo diferente.
Os pais e os avós bebem um copo. Vizinhos, vigilantes e saudosos.
Halloween? We don’t speak english or american…
Zambujal

4 Comments:

Blogger Zé-Viajante said...

Lindo, Sérgio. Obrigado

15/11/18  
Anonymous Anónimo said...

Esta história do Sérgio é uma história do meu tempo (Luisa)

15/11/18  
Blogger Justine said...

A festa mais bonita da aldeia, que não perco por nada!

16/11/18  
Blogger bettips said...

Eu (trans)formo-me a ler as vossas histórias. Vivia na cidade e, além das maias penduradas na porta na noite do 1º de Maio para afastar o "carrapato" (era assim que diziam, se calhar para não falar no nome do diabo... em vão), poucas dessas tradições me chegaram.
Obg

16/11/18  

Enviar um comentário

<< Home