>

quinta-feira, maio 26, 2011

Lista de provérbios usados até agora no nosso desafio Provérbios Fotografados

PROVÉRBIOS (2 de Dezembro de 2010)

1. Agrades: «A cavalo dado não se olha o dente»
2. António: «Quando o vinho desce, as palavras sobem»
3. Bettips: «Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és»
4. Despertando: «Mais vale um pássaro na mão que dois a voar»
5. Escorpião: «Água mole em pedra dura tanto bate até que fura»
6. IsaMar: «Quem tem amigos não morre na cadeia»
7. Jawaa: «Em tempo de guerra não se limpam armas»
8. Justine: «Gaivotas em terra, tempestade no mar»
9. Licínia: «Aqui é que a porca torce o rabo»
10. Luísa: «Quem vai à guerra dá e leva»
11. M. : «A palavras loucas, orelhas moucas»
12. Mac: «Gaivotas em terra, tempestade no mar»
13. Mena M: «Nas costas dos outros vemos as nossas»
14. Mena M 2: «Der Fisch fängt vom Kopf her an zu stinken"»
15. Mj: «Grão a grão, enche a galinha o papo»
16. Rocha: «Devagar se vai ao longe»
17. Teresa Silva: «No Outono, o sol tem sono»
18. Zé: «Cão que ladra, não morde»

PROVÉRBIOS (13 de Janeiro de 2011)

1. Agrades: «Tempo é dinheiro»
2. António: «Deus dá as nozes a quem não tem dentes»
3. Belisa: «Ano de rosas, ano de pão»
4. Benó: «Não há casa onde o sol não entre»
5. Bettips: «Quem se deita sem ceia, toda a noite rabeia»
6. David Smith: «Formosura pouco dura»
7. Despertando: «Gato escaldado de água fria tem medo»
8. IsaMar: «Janeiro molhado, se não cria o pão, cria o gado»
9. Jawaa: «Dá Deus nozes a quem não tem dentes»
10. Justine: «Luar de Janeiro não tem parceiro, mas lá vem o de Agosto que lhe dá no rosto»
11. Licínia: «Com conta, peso e medida»
12. Luísa: «O Vinho e o Amigo do mais antigo»
13. M. : «Quem vê o céu na água vê peixes nas árvores»
14. Mac: «O sol quando nasce é para todos»
15. Mena: «Quem vai à guerra dá e leva»
16. Mj: «Quem tem telhados de vidro não atira pedras ao do vizinho»
17. Nucha: «Quem com ferros mata, com ferros morre»
18. Rocha: «O que há-de ser meu à minha mão há-de vir»
19. Teresa Silva: «Quem tem telhados de vidro não atira pedras ao do vizinho»
20. Zé: «Cada macaco no seu galho»

PROVÉRBIOS (10 de Fevereiro de 2011)

01. Agrades: «De noite todos os gatos são pardos»
02. Benó: «Não há fumo sem fogo»
03. Bettips: «Nem tudo o que luz é ouro»
04. David Smith: «Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és»
05. Despertando: «Não há árvore que o vento não tenha abanado» (provérbio hindu)
06. Jawaa: «Quem está no convento é que sabe o que vai dentro»
07. Justine: «Não declares que as estrelas estão mortas só porque o céu está nublado» (provérbio árabe)
08. Licínia: «Não há panela sem testo»
09. Luísa: «Quem a boa árvore se encosta, boa sombra o acolhe»
10. M. : «Cada um sabe onde o sapato lhe aperta»
11. Mac: «A preguiça morreu à sede ao pé de um rio»
12. Maria de Fátima: «Vem a guerra, vai a guerra, fica a terra»
13. Mena: «Quanto mais alto se sobe, maior é a queda»
14. Mj: «A água corre sempre para o mar”
15. Nucha: «Guarda que comer, não guardes que fazer»
16. Rocha: «Não há bela sem senão»
17. T.: «Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje»
18.Teresa Silva: «Água de Julho no rio não faz barulho»
19. Zé: «Do rei, ou muito perto ou muito longe»


PROVÉRBIOS (3 de Março de 2011)

01.Agrades: «Pelo andar da carruagem, sabe-se logo quem vai lá dentro»
02. Benó: «Não há ponto sem nó»
03. Bettips: «Não se pode ter sol na eira e chuva no nabal»
04. IsaMar: «O que não mata engorda»
05. Jawaa: «Aquilo que sabe bem, ou faz mal ou é pecado»
06. Justine: «De hora a hora deus melhora»
07. Licínia: «Pé ante pé»
08. Luísa: «Para baixo todos os santos ajudam, para cima só Deus»
09. M.: «Pecado novo, penitência nova»
10. Mac: «Nem tudo o que vem à rede é peixe»
11. Mena: «O relógio das paixões nunca regula certo»
12. Mj: «Em Março o sol rega e a chuva queima»
13. Nucha: «Quem cala, consente»
14. Rocha: «Da árvore caída todos fazem lenha»
15. Teresa Silva: «A laranja de manhã é Ouro, de tarde é Prata e à noite mata»
16. Zé: «Quem anda à chuva, molha-se»


PROVÉRBIOS (7 de Abril de 2011)

01. Agrades: «A galinha da minha vizinha é sempre melhor do que a minha»
02. Benó: «A ajuda do menino é pouco mas quem a perde é louco»
03. Bettips: «Águas passadas não movem moinhos»
04. Escorpião: «O senhor é o meu pastor, nada me faltará»
05. Jawaa: «Com bom sol, se estende o caracol»
06. Justine: «Quem tem vagar faz colheres»
07. Licínia: «Quem tem capa sempre escapa»
08. Luísa: «A nuvem passa mas a chuva fica»
09. M.: «A boca governa-se pela bolsa»
10. Mac: «Quem não governa a lenha, não governa a casa que tenha»
11. Maria de Fátima: «Não contes os pintos senão depois de nascidos»
12. Mena: «De promessas está o inferno cheio»
13. Mj: «A galinha, onde tem os ovos, tem os olhos»
14. Nucha: «Casamento e mortalha, no céu se talha»
15. Rocha: «Paga a quem deves e olha o que (te) fica»
16. Sérgio. «Abril, águas mil»
17. Zé: «Não acordes o cão que está a dormir»


PROVÉRBIOS (5 de Maio de 2011)


01. Agrades: «Cada cabeça, sua sentença»
02. Benó: «Nunca é tarde para aprender»
03. Bettips: «Mais vale só do que mal acompanhado»
04. Jawaa: «Para onde o coração se inclina, o pé caminha»
05. Justine: «Uma maçã por dia dá uma vida sadia»
06. Licínia: «Vão-se os anéis fiquem os dedos»
07. Luísa: «Arrenda a vinha e o pomar se os queres desgraçar»
08. M.: «Ao boi pelo corno, ao homem pela palavra»
09. Mac: «O dinheiro abre todas as portas»
10. Nucha: «Maio que não rompe uma croça, não é Maio»
11. Rocha: «Ri melhor quem ri no fim»
12. Sérgio: «Quem muito apalpa pouco acerta»
13. Teresa: «O que a água dá, a água levará»
14. Zé: «A falar é que a gente se entende»

EU EXPLICO

As fotografias que abaixo aparecem identificadas com números de 1 a 14 e com os nomes de cada um dos participantes do desafio Fotografando as palavras de outros são a expressão fotográfica do seu sentir sobre este interessante poema de Nuno Júdice.

Filosofia


Construo o pensamento aos pedaços: cada
ideia que ponho em cima da mesa, é uma parte do
que penso; e ao ver como cada fragmento se
torna um todo, volto a parti-lo, para evitar
conclusões.

Pedro, Lembrando Inês, Nuno Júdice, Publicações Dom Quixote
(Venda exclusiva com a Revista Visão)

14. Teresa Silva

13. Sérgio Ribeiro

12. Rocha/Desenhamento

11. Nucha

10. Mena M.

9. Mac

8. M.

7. Luisa

6. Licínia

5. Justine

4. Jawaa

3. Bettips

2. Benó

1. Agrades

quinta-feira, maio 19, 2011

"Ameaça" por Zé-Viajante

"Ameaça" por Teresa Silva

"Ameaça" por Sérgio Ribeiro

"Ameaça" por Rocha/Desenhamento

"Ameaça" por Nucha

"Ameaça" por Mena M.

"Ameaça" por Maria de Fátima

"Ameaça" por Mac

"Ameaça" por M.

"Ameaça" por Luisa

"Ameaça" por Licínia

"Ameaça" por Justine

"Ameaça" por Jawaa

"Ameaça" por David Smith

"Ameaça" por Bettips

"Ameaça" por Benó

"Ameaça" por Agrades

sexta-feira, maio 13, 2011

As publicações de ontem

Como alguns de nós repararam, as fotografias e textos publicados ontem desapareceram durante umas horas. Estão de volta, esperemos que para ficar, mas deixaram os comentários perdidos algures por aí.
Esperemos que tudo volte à normalidade, pois já ontem tive uma grande dificuldade em aceder ao blogger. Foi um problema que afectou muitos dos nossos blogs.

quinta-feira, maio 12, 2011

EU EXPLICO

Como terão reparado, os dezassete textos que abaixo aparecem a dialogar com as respectivas fotografias começam todos com a palavra Parece-me. Foi dada como mote a ser continuado numa única frase, ou em mais algumas linhas, ao gosto de cada um dos participantes.

M


*************************

E de novo aqui, na semana de 12 a 19 de Maio, o Fotodicionário estará de volta com a palavra "Ameaça", escolhida pela Luisa.

17. Zé-Viajante




Pareceu-me que as minhas camélias seriam eternas e afinal...

Zé-Viajante

16. Teresa Silva




Por um momento pareceu-me que uma janela se abria…

Teresa Silva

15. Sérgio Ribeiro



Pareceu-me

Pareceu-me ver um perfil narigudo,
de um homem façanhudo,
de sobrancelhas em riste e de pêlo na venta.
Pareceu-me…


Sérgio Ribeiro

14. Rocha/Desenhamento




Pareceu-me que o livro, embora evocasse as artes, tratasse sobretudo dos centenários e caprichosos segredos conventuais, amores invisíveis, negócios de doçaria com que as madres enfrentavam a gula e negociavam com gente da aldeia.

Rocha de Sousa

13. Nucha




Pareceu-me que o equilibrista terminara a sua actuação e iria bater asas. Mas não. Caprichoso, continuou a encantar os meus olhos até fugir para o espaço maior dos seus voos...

Nucha

12. Mena M.




Pareceu-me ouvir uma voz que me dizia Tu sentas-te no banco, eu no seu reflexo, numa espécie de convite para uma conversa a dois, quando numa sexta-feira santa entrei nesta pequena igreja em Camaiore, Itália.

Mena M.

11. Maria de Fátima




- Olha ali sentadas duas fadas conversando - digo eu.
- Que ideia sem sentido - diz quem me acompanha.
E eu insisto:
- Sim, sim, lá estão elas! e nas ameias está um pajem.
Ri-se de mim quem me acompanha. Quebra o meu encanto.
- Talvez fosse de uma bruma - digo - pareceu-me tanto!

Maria de Fátima

10. Mac




Pareceu-me que a Primavera tinha batido à porta,
Mas afinal essa é uma menina envergonhada,
E escondeu-se por detrás de um sorriso velado...

Mac

9. M.




Pareceu-me curioso de mim.
Deslizava sobre as águas do lago, tão bonito na sua plumagem de alvuras, o bico bem fechado guardando silêncios, o olho pequeno a espreitar-me por detrás das pedras luminosas a arderem na indolência da tarde. E eu ali em artes de malabarismo, a tentar segurá-lo dentro do visor da máquina fotográfica onde sorriam memórias vivas de cisnes moldados em espuma de sabão pelas mãos da minha mãe. Como flutuavam leves na água dos meus banhos de menina!
O motivo do seu interesse por mim não sei, mas, estando metade do meu rosto encoberta pela máquina fotográfica, não me custa imaginar que talvez pensasse que também eu tinha um olho de cada lado da cabeça.

M

8. Luisa




Pareceu-me, mas talvez fosse ilusão, que ouvia cantar o rouxinol.

Luisa

7. Licínia




Pareceu-me avistar um melro junto ao candeeiro. Fotografei-o antes que se escondesse atrás do arbusto. Na foto, o melro, se o era, não passa de um ponto negro, mas nela apareceram o meu ninho, o ninho dos meus amigos, as torres que me viram nascer, o velho eucalipto, o novo jardim e talvez, quem sabe, um longo capítulo duma história que em mim se anda a escrever.

Licínia

6. Lagoas




Pareceu-me a ilusão da cor da alegria e da força condicionada à amarra de um espaço castrador.

Lagoas

5. Justine




Pareceu-me uma ideia excelente. Fui. E como deu resultado, aqui vos deixo o repto!

Justine

4. Jawaa




Pareceu-me... no mínimo invulgar, ver um cachorro de queixo pousado na pata, a tentar decifrar uns pés.

Jawaa

3. Bettips


Adicionar imagem

Pareceu-me que o João já tinha chegado a casa. Não tinha vindo nem de Ferrari nem de disco voador; e deixou-se de motas de alta cilindrada. Gostei de saber e, com um riso, preparei-me para lhe dar as boas vindas.


Bettips

2. Benó




Pareceu-me ouvir o pesado rodado duma caravana a deslocar-se.
Enganei-me. Era, simplesmente, um caracol transportando a sua casa às costas.

Benó

1. Agrades




Pareceu-me ver, na minha bola de cristal,
alguns pés, bem assentes,
sombras, preocupações, incertezas e,
lá no fundo, uma luz para me dar esperança…

Agrades

quinta-feira, maio 05, 2011

AVISO

Lamento ter de voltar a usar a moderação de comentários, mas está de novo à espreita a mesma injecção de drogas à toa que suponho seja mecânica.
Esperemos então que a dita máquina se sacie e nos deixe em paz, até porque ninguém deste continente entende aquela linguagem.

Provérbios Fotografados - Zé-Viajante



«A falar é que a gente se entende»