>

quinta-feira, novembro 15, 2012

4. Justine

Ao artista, numa fulguração súbita, surge a ideia. É, depois, preciso concretizá-la, transformá-la em objecto. Trata dos moldes, do gesso, da forma. E a ideia passa a ser visível, o que é o mesmo que fazer um milagre. Ou fazer arte. A seguir, para que o processo se complete, oferece aos outros a sua ideia-objecto no local certo, para ser partilhada.
Há quem o tenha percebido. Há outros que não.
 
Justine

4 Comments:

Blogger M. said...

E tu percebeste. Eu não, pensei em duendes invisíveis correndo em filmes de meninos. :-))

17/11/12  
Blogger Sérgio Ribeiro said...

Parabéns!
Vais ganhar a sapatilha de ouro...

18/11/12  
Blogger bettips said...

O artista (também) é assim, um fingidor. Mas acertaste, na tua amplitude de ideias, exposições e vistas de arte vária!

19/11/12  
Blogger Rocha de Sousa said...

Bravo, Justine. Não leu a obra em si, mas descobriu o seu modo de formar. No entanto, não é assim
que o fotógrafo nos deveria ter
presentado a obra toda (porque a arte não se lê às escondidas).

21/11/12  

Enviar um comentário

<< Home