>

quinta-feira, fevereiro 09, 2017

3. Bettips



Então era assim... que não era, a minha amada cidade, em 1971, quando cheguei à mansão de Doreen S. e à sua família, às suas pratas, à sua vivenda de jardins, de cave, rés-do-chão, 1º andar, 2º andar e “attic” onde eu dormia. Zona de privilégio, sinais exteriores de calma e interiores de riqueza, diziam que se podia ver dali a casa de Paul McCartney!
Entre as muitas obrigações diárias de uma “au pair”, tinha de dar de comer à Pip precisamente às 5 p.m, the dog tea-time, e levá-la a passear em Hampstead Heath.
Então era assim... que (não) era, nem eu nem a cidade, ponteada agora de prédios no horizonte! 
Bettips

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Momentos que nos ficam para sempre na memória - Luisa

9/2/17  
Blogger Justine said...

Olha que bem instalada que a Miss esteve nessa London hoje tão diferente!!!

10/2/17  
Blogger Benó said...

Era assim e agora como será?

10/2/17  
Blogger bettips said...

"no attic" my dear Justine, com poucas condições... e muito trabalhinho, só lá estive um mês e tal. A senhora "artista" conhecia o Portugal(dos Pequenitos, digo eu, na ironia) e precisava, não de uma au pair mas todo o serviço duma governanta.
(deixem-me contar-lhes destas memórias saltitantes):
Para o marido, às 6,30 a.m, eh eh eh, preparava o breakfast. Meia hora mais tarde, talvez, levava uma toranja - "grapefruit" - à cama da senhora X, já descascadinha e aos gomos, pronta a comer. Mais meia hora e a cup of tea, servida também na caminha.
Acontece que ainda HOJE, curiosamente, não me vou deitar, seja que horas forem, sem deixar a mesa posta para o pequeno almoço. Sempre se aprende algo, mesmo amargamente!

10/2/17  
Blogger Licínia Quitério said...

Com vista, na época, para toranjas amargas, definitely, my dear.

13/2/17  

Enviar um comentário

<< Home