>

quinta-feira, maio 11, 2017

11. Zambujal


Apenas coisas… 
mas coisas vivas, com história, com memória. 
Uma oliveira centenária à beira de um poço onde minha avó, meu pai, eu…, íamos buscar a água para o preciso. Para beber, para regar, para nos lavarmos. Uma oliveira onde enganchava uma picota a que se prendia o balde para encher a pulso. 
Quantas recordações! E ainda dá azeitonas! 
Apenas coisas… que contam vidas, viveres. 

Zambujal

4 Comments:

Blogger M. said...

E de novo o doce campo como companheiro muito belo de recordações que se não desejam perdidas.

12/5/17  
Blogger Licínia Quitério said...

A oliveira sempre ligada a ti, duas árvores com raízes comuns. Abraço, Sérgio.

13/5/17  
Blogger Justine said...

Árvore bela, onde hoje o Mounty adora afiar as unhas, quiçá à procura das tuas recordações...

14/5/17  
Anonymous Anónimo said...

A oliveira é sempre uma das árvores mais bonitas.

Teresa Silva

16/5/17  

Enviar um comentário

<< Home