>

quinta-feira, junho 30, 2011

Lista de provérbios usados até agora no nosso desafio "Provérbios Fotografados"

1. PROVÉRBIOS (2 de Dezembro de 2010)
  1. Agrades: «A cavalo dado não se olha o dente»

2. António: «Quando o vinho desce, as palavras sobem»

  3. Bettips: «Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és»
  4. Despertando: «Mais vale um pássaro na mão que dois a voar»
  5. Escorpião: «Água mole em pedra dura tanto bate até que fura»
  6. IsaMar: «Quem tem amigos não morre na cadeia»
  7. Jawaa: «Em tempo de guerra não se limpam armas»
  8. Justine: «Gaivotas em terra, tempestade no mar»
  9. Licínia: «Aqui é que a porca torce o rabo»
10. Luísa: «Quem vai à guerra dá e leva»
11. M. : «A palavras loucas, orelhas moucas»
12. Mac: «Gaivotas em terra, tempestade no mar»
13. Mena M: «Nas costas dos outros vemos as nossas»
14. Mena M 2: «Der Fisch fängt vom Kopf her an zu stinken"»
15. Mj: «Grão a grão, enche a galinha o papo»
16. Rocha: «Devagar se vai ao longe»
17. Teresa Silva: «No Outono, o sol tem sono»
18. Zé: «Cão que ladra, não morde»
2. PROVÉRBIOS (13 de Janeiro de 2011)
  1. Agrades: «Tempo é dinheiro»
  2. António: «Deus dá as nozes a quem não tem dentes»
  3. Belisa: «Ano de rosas, ano de pão»
  4. Benó: «Não há casa onde o sol não entre»
  5. Bettips: «Quem se deita sem ceia, toda a noite rabeia»
  6. David Smith: «Formosura pouco dura»
  7. Despertando: «Gato escaldado de água fria tem medo»
  8. IsaMar: «Janeiro molhado, se não cria o pão, cria o gado»
  9. Jawaa: «Dá Deus nozes a quem não tem dentes»
10. Justine: «Luar de Janeiro não tem parceiro, mas lá vem o de Agosto que lhe dá no rosto»
11. Licínia: «Com conta, peso e medida»
12. Luísa: «O Vinho e o Amigo do mais antigo»
13. M. : «Quem vê o céu na água vê peixes nas árvores»
14. Mac: «O sol quando nasce é para todos»
15. Mena: «Quem vai à guerra dá e leva»
16. Mj: «Quem tem telhados de vidro não atira pedras ao do vizinho»
17. Nucha: «Quem com ferros mata, com ferros morre»
18. Rocha: «O que há-de ser meu à minha mão há-de vir»
19. Teresa Silva: «Quem tem telhados de vidro não atira pedras ao do vizinho»
20. Zé: «Cada macaco no seu galho»
3. PROVÉRBIOS (10 de Fevereiro de 2011)
 1. Agrades: «De noite todos os gatos são pardos»
 2. Benó: «Não há fumo sem fogo»
 3. Bettips: «Nem tudo o que luz é ouro»
 4. David Smith: «Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és»
 5. Despertando: «Não há árvore que o vento não tenha abanado» (provérbio hindu)
 6. Jawaa: «Quem está no convento é que sabe o que vai dentro»
 7. Justine: «Não declares que as estrelas estão mortas só porque o céu está nublado» (provérbio árabe)
 8. Licínia: «Não há panela sem testo»
 9. Luísa: «Quem a boa árvore se encosta, boa sombra o acolhe»
10. M. : «Cada um sabe onde o sapato lhe aperta»
11. Mac: «A preguiça morreu à sede ao pé de um rio»
12. Maria de Fátima: «Vem a guerra, vai a guerra, fica a terra»
13. Mena: «Quanto mais alto se sobe, maior é a queda»
14. Mj: «A água corre sempre para o mar”
15. Nucha: «Guarda que comer, não guardes que fazer»
16. Rocha: «Não há bela sem senão»
17. T.: «Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje»
18.Teresa Silva: «Água de Julho no rio não faz barulho»
19. Zé: «Do rei, ou muito perto ou muito longe» 
4. PROVÉRBIOS (3 de Março de 2011)
 1.Agrades: «Pelo andar da carruagem, sabe-se logo quem vai lá dentro»
 2. Benó: «Não há ponto sem nó»
 3. Bettips: «Não se pode ter sol na eira e chuva no nabal»
 4. IsaMar: «O que não mata engorda»
 5. Jawaa: «Aquilo que sabe bem, ou faz mal ou é pecado»
 6. Justine: «De hora a hora deus melhora»
 7. Licínia: «Pé ante pé»
 8. Luísa: «Para baixo todos os santos ajudam, para cima só Deus»
 9. M.: «Pecado novo, penitência nova»
10. Mac: «Nem tudo o que vem à rede é peixe»
11. Mena: «O relógio das paixões nunca regula certo»
12. Mj: «Em Março o sol rega e a chuva queima»
13. Nucha: «Quem cala, consente»
14. Rocha: «Da árvore caída todos fazem lenha»
15. Teresa Silva: «A laranja de manhã é Ouro, de tarde é Prata e à noite mata»
16. Zé: «Quem anda à chuva, molha-se»
5. PROVÉRBIOS (7 de Abril de 2011)
 1. Agrades: «A galinha da minha vizinha é sempre melhor do que a minha»
 2. Benó: «A ajuda do menino é pouco mas quem a perde é louco»
 3. Bettips: «Águas passadas não movem moinhos»
 4. Escorpião: «O senhor é o meu pastor, nada me faltará»
 5. Jawaa: «Com bom sol, se estende o caracol»
 6. Justine: «Quem tem vagar faz colheres»
 7. Licínia: «Quem tem capa sempre escapa»
 8. Luísa: «A nuvem passa mas a chuva fica»
 9. M.: «A boca governa-se pela bolsa»
10. Mac: «Quem não governa a lenha, não governa a casa que tenha»
11. Maria de Fátima: «Não contes os pintos senão depois de nascidos»
12. Mena: «De promessas está o inferno cheio»
13. Mj: «A galinha, onde tem os ovos, tem os olhos»
14. Nucha: «Casamento e mortalha, no céu se talha»
15. Rocha: «Paga a quem deves e olha o que (te) fica»
16. Sérgio. «Abril, águas mil»
17. Zé: «Não acordes o cão que está a dormir»  
6. PROVÉRBIOS (5 de Maio de 2011)
 1. Agrades: «Cada cabeça, sua sentença»
 2. Benó: «Nunca é tarde para aprender»
 3. Bettips: «Mais vale só do que mal acompanhado»
 4. Jawaa: «Para onde o coração se inclina, o pé caminha»
 5. Justine: «Uma maçã por dia dá uma vida sadia»
 6. Licínia: «Vão-se os anéis fiquem os dedos»
 7. Luísa: «Arrenda a vinha e o pomar se os queres desgraçar»
 8. M.: «Ao boi pelo corno, ao homem pela palavra»
 9. Mac: «O dinheiro abre todas as portas»
10. Nucha: «Maio que não rompe uma croça, não é Maio»
11. Rocha: «Ri melhor quem ri no fim»
12. Sérgio: «Quem muito apalpa pouco acerta»
13. Teresa: «O que a água dá, a água levará»
14. Zé: «A falar é que a gente se entende»

7. PROVÉRBIOS (2 de Junho de 2011)

1. Agrades: «Muita parra, pouca uva»

2. Bettips: «Nem tudo o que vem à rede é peixe»

3. IsaMar: «Sol de Junho amadura tudo»

4. Jawaa: «Gato que nunca provou azeite, quando come se lambuza» (brasileiro)

5. Justine: «Uns comem os figos, a outros rebentam-lhes os lábios»

6. Lagoas: «A Morte abre a porta da Fama e fecha a da Inveja»

7. Licínia: «Gato escondido com o rabo de fora»

8. Luísa: «Quem compra terras, compra guerras»

9. M.: «A pequeno passarinho, pequeno ninho»

10. Mena: «Nem tanto ao mar, nem tanto à terra»

11. Nucha: «O passado foi nosso, o futuro não nos pertence»

12. Rocha: «Já vem detrás quem nos empurra»

13. Sérgio Ribeiro: «Quem sabe da tenda é o tendeiro»

14. Teresa: «Não cresce erva em caminho calcado»

15. Zé: «Quem cabritos vende e cabras não tem, de algures lhe vêm»

quarta-feira, junho 29, 2011

EU EXPLICO

As fotografias que abaixo aparecem identificadas com os nomes de cada um dos participantes do desafio Fotografando as palavras de outros são a expressão fotográfica do seu sentir sobre este poema de que muito gosto:

Quando a brisa subir do vale e espalhar as flores pela encosta,
podes estar certa de que a água derretida correrá.

A História de Murasaki, Liza Dalby, editora Gótica, 2000

13. Zé-Viajante

12. Sérgio Ribeiro

11. Rocha/Desenhamento

10. Nucha

9. Mena M.

Mena, a tua fotografia deve ter sido metida por engano na tua mala de viagem porque não chegou dentro do mail...
Se a encontrares, manda-a que eu publico-a aqui.

8. Maria de Fátima

7. Mac

6. M.

5. Licínia

4. Justine

3. Bettips

2. Benó

1. Agrades

segunda-feira, junho 27, 2011

UM PEDIDO DE DIVULGAÇÃO

Esta geladaria é de uma amiga minha. Por favor divulguem, mesmo que não vivam em Lisboa.

quinta-feira, junho 23, 2011

"Assombração" por Zé-Viajante

"Assombração" por Teresa Silva

"Assombração" por Sérgio Ribeiro

"Assombração" por Rocha/Desenhamento

"Assombração" por Nucha

"Assombração" por Mena M.

"Assombração" por Mac

"Assombração" por M.

"Assombração" por Luisa

"Assombração" por Licínia

"Assombração" por Lagoas

"Assombração" por Justine

"Assombração" por Dulce

"Assombração" por Bettips

"Assombração" por Benó

"Assombração" por Agrades

quinta-feira, junho 16, 2011

"Equilíbrio" por Zé-Viajante

"Equilíbrio" por Teresa Silva

"Equilíbrio" por Sérgio Ribeiro

"Equilíbrio" por Rocha/Desenhamento

"Equilíbrio" por Nucha

"Equilíbrio" por Mena M.

"Equilíbrio" por Mac

"Equilíbrio" por M.

"Equilíbrio" por Luisa

"Equilíbrio" por Licínia

"Equilíbrio" por Justine

"Equilíbrio" por Jawaa

"Equilíbrio" por Bettips

"Equilíbrio" por Benó

"Equilíbrio" por Agrades

quinta-feira, junho 09, 2011

PARA QUE OS NOSSOS LEITORES COMPREENDAM

Como terão reparado, os dezasseis textos que abaixo aparecem a acompanhar as respectivas fotografias começam todos com a palavra Quando. Foi dada como mote a ser continuado numa única frase ou em mais algumas linhas, ao gosto de cada um dos participantes, e acompanhada de uma imagem que realçasse o seu sentido.

M

16. Maria de Fátima



Quando morrer, que me morra a olhar o por de sol no meu lugar

Maria de Fátima

15. Zé-Viajante



Quando o mar bate na rocha…

Zé-Viajante

14. Teresa Silva



Quando o dia chega ao fim, mesmo antes da noite se instalar, as luzes acendem-se e tudo ganha uma nova dimensão, de mistério, de incerteza, de inquietude.

Teresa Silva

13. Sérgio Ribeiro



Quando… e enquanto numa esquina de Nova Iorque.

Sérgio Ribeiro

12. Rocha/Desenhamento



… quando cheguei a casa, a meio da tarde e num imenso calor, resolvi passar água pela cara, mas um sintoma de lassidão e vontade de fechar os olhos fez com que me decidisse a tomar um comprimido para esta situação; e fui então ao escritório sem conseguir dominar os movimentos e a percepção visual: durante minutos, tudo o que fui capaz de ver aparecia desfocado e a tremer. Talvez o comprimido tenha conseguido o efeito, pois por volta de um quarto de hora mais tarde, fui enfim capaz de serenar. Fechei os olhos. Pensei nos gazes que enchem a cidade, nas radiações de todos os tipos, no ataque dos telemóveis ao cérebro.

Rocha de Sousa

11. Nucha



Quando...? E se com Chronos parece que ilustro, é em Kairos que o pensamento se detém.

Nucha

10. Mena M.



Quando a curiosidade vence o medo, ousamos saltar sobre a nossa própria sombra.

Mena M.