>

quinta-feira, julho 11, 2013

5. Justine



O dia estava a terminar, fulguração de beleza a mergulhar devagar no Mediterrâneo. Eu assistia serenamente ao espectáculo no terraço do histórico Hotel Cecil, diante de um chá de hortelã. 
O dia tinha sido intenso, como tinham sido todos os anteriores passados na velha cidade de Alexandre – um emotivo e fundo mergulho na realidade da ficção, ou (não sendo o mesmo, é igual) uma viagem apaixonada pela ficção transformada em realidade!
O dia estava a terminar, mas não tinha importância. Amanhã continuaria o meu percurso pelas páginas/ruas do “meu” Quatuor!
Justine

6 Comments:

Blogger agrades said...

Um dia assim não se esquece!

11/7/13  
Blogger Rocha de Sousa said...


Imagem recorrente mas sempre ape-
lativa e um texto que se faz assim
acompanhar com justeza

12/7/13  
Blogger M. said...

Quando se ama muito um lugar, ele aparece sempre no pensamento.

12/7/13  
Blogger Licínia Quitério said...

Enquanto Balthasar, o filósofo, analisa a postura serena de Justine.

12/7/13  
Blogger bettips said...

Eu diria que todos os mistérios e cruzamentos de Alexandria perpassam neste olhoar/foto/pensamento.

13/7/13  
Blogger jawaa said...


Eu deixaria arrefecer o chá, diante dessa baía avassaladora!

15/7/13  

Enviar um comentário

<< Home