>

quinta-feira, maio 29, 2014

8. M.



«Aos dias de semana, ao fim da tarde, os maridos costumavam aparecer, pelo menos alguns deles, avançando com grande cuidado pelas pranchas de madeira, que levavam às barracas. E as crianças deles tinham mesmo por missão especial e vespertina o ajeitar das pranchas e o limpá-las da areia que jogos e correrias houvessem acumulado nelas.»
Apesar das diferenças no Tempo, podemos imaginar a cena descrita por Jorge de Sena, julgo eu. 
M

8 Comments:

Blogger agrades said...

Nota máxima para uma foto tão minimalista, tão bela, que inclui beleza e sonho. Um mimo!

29/5/14  
Blogger Luisa said...

Uma fotografia fantástica!!!

30/5/14  
Blogger Rocha de Sousa said...



Boa e ideal fotografia para o tema

31/5/14  
Anonymous Anónimo said...

Além da beleza do minimalismo, como diz a Agrades, é também de salientar o fabuloso geometrismo da imagem.

Teresa Silva

31/5/14  
Blogger Justine said...

Tenho de fazer coro com as companheiras e companheiro: a tua foto é um deslumbramento!

31/5/14  
Blogger Licínia Quitério said...

A perfeição de uma foto-escrita. Toda a cena do livro pode aqui passar.

1/6/14  
Blogger Licínia Quitério said...

Este comentário foi removido pelo autor.

1/6/14  
Blogger Benó said...

Interessante. Toas as armações despidas, menos uma que ficou aberta como a convidar para uma visita.

1/6/14  

Enviar um comentário

<< Home