>

quinta-feira, junho 09, 2016

4. Justine



Às vezes ao acordar, nas manhãs em que se ouve lá fora o vento e a chuva a discutirem com as árvores do jardim, a mulher recorda o tempo em que, menina em idade de ir à escola, acordava com a voz da mãe a dizer-lhe que já eram horas de se levantar. E ela, enrolada no calor das mantas, ia inventando mil desculpas para retardar a altura de deixar o conforto da cama, até ao derradeiro momento em que a mãe, já irritada, a puxava por um braço e a obrigava a começar o seu dia! Hoje, às vezes ao acordar, ainda lhe apetece fazer o mesmo… 
Justine

3 Comments:

Blogger bettips said...

Contra a desarrumação do dia depois da noite, a memória da ternura!

12/6/16  
Blogger Licínia Quitério said...

Memórias de outro tempo que nos chamam e nos deixam saudade.

13/6/16  
Blogger Luisa said...

Principalmente com tempestade lá fora, não apetece sair da cama.

13/6/16  

Enviar um comentário

<< Home