>

quarta-feira, fevereiro 12, 2014

3. Bettips



O corpo... é um poema breve. Se lhe tirarmos os sentimentos, é apenas carne, ossos, sangue, orgãos. Breve é o tempo do voar, na água, no ar e na terra. Caminhamos hoje sobre todas as partículas dos corpos antes de nós. E se não fosse pela Arte, quem se libertaria do pó do esquecimento? 
Bettips

9 Comments:

Blogger M. said...

Um texto "desiludido", talvez, mas muito belo, a acompanhar uma estátua lindíssima.

13/2/14  
Blogger Luisa said...

Belo texto e linda estátua.

13/2/14  
Blogger bettips said...

"Mains d'amants" de Rodin.

13/2/14  
Blogger Justine said...

A arte é que nos salva, Betty!

14/2/14  
Blogger Rocha de Sousa said...


As mãos (atraindo-se) emergem de
um bloco não tratado: tudo é um
corpo

14/2/14  
Blogger Rocha de Sousa said...

Este comentário foi removido pelo autor.

14/2/14  
Blogger agrades said...

Um projecto de um corpo, um princípio, uma ideia...

14/2/14  
Blogger Licínia Quitério said...

O nascimento de um corpo. A pedra como útero. Muito bela figura.

15/2/14  
Blogger Benó said...

O corpo é tudo isso, por isso o imortalizamos em pedra, e para isso precisamos de mãos. Ei-las elegantes no seu modo de ternura e afago.

17/2/14  

Enviar um comentário

<< Home