>

quinta-feira, março 20, 2014

7. M.

Desalento. Claustrofobia. Confusa a geometria do espaço, perturbante a composição dos azulejos repetida até à exaustão no chão e na parede, pouco significativa a posição dos quadrados para marcar a diferença, apenas uma ligeira rotação dissimulando a semelhança. O ambiente é fechado, restritivo. Onde encontrar a linha do trilho? Onde pousar os passos? Onde apoiar a vida? Que fazer com a ilusão? Como destruir a aresta do tédio? Onde soltar a frustração?
Debruçam-se corpos anónimos sobre mesas frias, hirtos, lívidos, juntos na solidão silenciosa de cada um. Em que lugar aquecer o olhar se o céu parece enclausurado dentro de um triângulo? Em que Universo te escondes, ó sol? 
M

6 Comments:

Blogger M. said...

Fotografia tirada no Porto, na Casa da Música, junto do restaurante no topo do edifício, quase junto ao céu.

20/3/14  
Blogger bettips said...

Pois é, só os acordes da Música nos fariam "despertar" desse teu desnudado/desencantado olhar sobre essa solidão. Metálica e como uma prisão de ladrilhos frios.
Ou esperar que gente chegue para desinquietar...

21/3/14  
Blogger Justine said...

Como já te disse nas "reflexões Caseiras", que tal um novo olhar sobre a tua foto? Tão bela que é, certamente te despertará um comentário menos triste, menos amargo...

23/3/14  
Blogger M. said...

Não acho que o meu olhar sobre esta minha foto seja amargo, é apenas uma metáfora do que em parte sentimos neste nosso mundo de loucuras, desesperos, mentiras, ilusões que nos são impostas em detrimento do que é importante, falácias ("pouco significativa a posição dos quadrados para marcar a diferença, apenas um aligeira rotação dissimulando a semelhança"), tédio com tudo isto que nos envolve, com o materialismo gritante que nos sufoca. Apenas faço uma reflexão sobre uma parte da vida que nos rodeia contra nossa vontade.

24/3/14  
Blogger Luisa said...

Fica-me as tuas palavras o tédio

26/3/14  
Blogger Justine said...

Sim, M., é uma metáfora deste tempo de desalento, de claustrofobia, de insegurança, de desilusão!Talvez seja mais correcto, então, dizer ao contrário: quando olhei a tua foto estava num momento de fuga do presente, e "mergulhei de cabeça" nas suaves recordações do passado...

27/3/14  

Enviar um comentário

<< Home