>

quarta-feira, maio 21, 2014

9. Mac

Vou sair para a rua, apetece-me andar à chuva.
Sentir o peso da tempestade nos ossos.
Enterrar-me na própria tempestade.
A chuva escorrendo pela cara lavar-me-á da poeira da noite insone e do medo, branco medo daqueles tortuosos corredores onde me perco durante o sono, e procuro uma mão, uma corda de luz, um pedaço de espelho que me indique o caminho para ti.

Al Berto, em Diários
Mac

3 Comments:

Blogger M. said...

Um poema muito bonito.

22/5/14  
Blogger Luisa said...

Fugir dum mal para outro: é assim que muita vez acontece.

22/5/14  
Blogger Justine said...

Excelente texto! E excelente escolha, é assim como um edital...

24/5/14  

Enviar um comentário

<< Home