>

quinta-feira, março 13, 2014

5. Licínia



Um pouco do cinema paraíso é o que nos é dado numa visita à Cinemateca. Dei com este cartaz e logo à memória me acudiu o rosto untuoso do Peter Lorre e a sua marca M com que assinalava o destino das vítimas. Tamanha a arca das nossas lembranças de uma idade menor, que julgamos apagadas, e que, num relance, se avivam, se exibem, no novo écran da nossa vida de hoje, de outros filmes, outras fábulas, outras marcas. Intenso e impensável o filme da nossa vida. 
Licínia

4 Comments:

Blogger Justine said...

Tamanha a arca, Licínia! E cada ano vai ficando maior...

13/3/14  
Blogger agrades said...

Pequenos nadas que nos vão animando!

13/3/14  
Blogger bettips said...

Numa esquina do tempo, ao reparar, desenrolamos os nossos filmes.
Sem público mas com actores que conhecemos, no aconchego da memória.

14/3/14  
Blogger Luisa said...

Davam um bom filme muitas das nossas vidas.

16/3/14  

Enviar um comentário

<< Home