>

quinta-feira, fevereiro 28, 2013

2. Bettips



«O facto de a nossa vida estar em risco é apenas um facto quotidiano.»

como ir pescar - os que podem desaparecer
ou aguardar na praia 
os riscos na areia tão definidos e tão frágeis 
a passagem, os que vão, os que ficam 
isso... 

Bettips

6 Comments:

Blogger Rocha de Sousa said...

É mais fácil ter consciência de que
a nossa vida está em risco do que
perceber o limite inexorável em
que deixaremos de ouvir Bach.

28/2/13  
Blogger Licínia Quitério said...

Arriscar, riscar, deixar o rasto das caminhadas, cumprir a vida.

28/2/13  
Blogger Luisa said...

O risco do quotidiano não nos impede viver. Ou ficaríamos deitados na praia à espera.

28/2/13  
Blogger M. said...

Assim enfrentaremos a vida que nos cabe. Com marcas no corpo e na alma, eventualmente deixando-as também nos outros, e pegando o touro pelos cornos, à semelhança dos forcados nas touradas. Mas se calhar a tourada da nossa existência ainda contém mais riscos e exige mais força de alma.
Gostei muito da metáfora presente na fotografia.

1/3/13  
Blogger bettips said...

Obrigada M. Como te disse, também lembrei a barca de Caronte, n'A Divina Comédia: os que esperam pela barca. Felizmente, encontrei uma metáfora de esperar ao sol, depois de tantas marcas na areia da vida.

1/3/13  
Blogger Justine said...

...só que essa realidade fica mais clara à medida que envelhecemos! Mas é a mesma coisa - como ir pescar e não voltar!

3/3/13  

Enviar um comentário

<< Home