>

quinta-feira, junho 13, 2013

13. Teresa Silva



E lá vai ela; logo a seguir vem outra. Conto sete pequenas e depois três bastantes maiores. Não me atrevo a mergulhar. O melhor é mesmo uma retirada estratégica e ficar a vê-las de longe.

Teresa Silva

9 Comments:

Blogger Rocha de Sousa said...


Boa ideia numa fotografia estranha. A onda...

13/6/13  
Blogger M. said...

Um vaivém chamado Maré. Que por acaso também é uma Ela. Belíssima fotografia, Teresa.

13/6/13  
Blogger Luisa said...

Era o que eu faria: ficar a vê-la cá do alto.

13/6/13  
Blogger Licínia Quitério said...

Dizem que tudo acontece na sétima onda. De verdade aconteceu uma linda, linda foto.

14/6/13  
Blogger agrades said...

Uma líquida ideia!

14/6/13  
Anonymous Anónimo said...

É relaxante vê-las de longe, deixarmo-nos embalar pelo seu ritmo, sentir o seu perfume! Gosto delas...

Justine

15/6/13  
Blogger mena maya said...

marés vazias, marés mansas, marés cheias e marés vivas.
Adoro-as!

16/6/13  
Blogger bettips said...

Elas, constantes, diferentes e resolutas no seu vaivém, ora pequenas de azul terno, ora verdes de raiva. Retiremo-nos então um pouco mas sempre a olhá-las!

17/6/13  
Anonymous do Zambujal said...

Ondas que convidam o olhar e não ao mergulho, que pedem a foto que foi feita e a legenda adequada que foi escrita.

17/6/13  

Enviar um comentário

<< Home