>

quinta-feira, fevereiro 14, 2013

9. Mena M.



O vazio fica assim vazio por algum tempo, depois volta a encher, como que obedecendo ao ritmo das marés. 

 Mena

10 Comments:

Blogger M. said...

Uma fotografia belíssima de luz e leveza e um texto que a completa. O sentido prático e lutador de quem não baixa os braços perante a vida. Sim, Mena, o teu olhar interior diz-te sempre "O vazio fica assim vazio por algum tempo, depois volta a encher...".
Será assim a tua paisagem da existência.

14/2/13  
Blogger jawaa said...


Este é um vazio que não é. Tem o poder de encher a alma de sonho.

14/2/13  
Blogger Justine said...

Volta sempre a encher, amiga! Tal qual as marés:))))

14/2/13  
Blogger bettips said...

Não sobre o aparente vazio mas sobre a renda que teces e teces na tua vida.
Um sinal de esperança nesta constante mudança de marés.

14/2/13  
Blogger agrades said...

Um vazio imenso, uma explosão de beleza. Uma tela pintada por mestre!

14/2/13  
Blogger Luisa said...

Um vazio cheio de esperança.

16/2/13  
Anonymous Anónimo said...

Boa fotografia e uma ideia intermitente de vazio, a cada recuo
das ondas. Texto integrado.

Rocha de Sousa

17/2/13  
Blogger Licínia Quitério said...

O vai-vem interminável do mar, da vida.

18/2/13  
Anonymous do Zambujal said...

A leitura do vazio como as marés...

19/2/13  
Blogger Benó said...

Maré vazia/maré cheia. Intermitente o seu movimento mas nunca vazio.

19/2/13  

Enviar um comentário

<< Home